F1: FIA nega culpa e diz que Bianchi bateu por não reduzir o suficiente

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) divulgou suas conclusões sobre o acidente sofrido pelo francês Jules Bianchi durante o Grande Prêmio do Japão de Fórmula 1. O painel da entidade, composto por Emerson Fittipaldi e outros nove membros, acredita que o piloto da Marussia escapou na Curva 7 de Suzuka porque não reduziu suficientemente sua velocidade e ainda apontou uma falha em seu carro.

Bianchi perdeu o controle de sua Marussia durante o GP do Japão e colidiu com o guindaste que retirava o carro de Adrian Sutil, acidentado na volta anterior. O piloto francês permaneceu em coma induzido no Hospital de Mie, antes de ser transferido para seu país natal em meados de novembro. Ele segue em estado crítico, porém estável.

Segundo o painel da FIA, presidido por Peter Wright, Jules Bianchi deveria ter reduzido mais sua velocidade do que o fez na área, com bandeiras amarelas duplas, para assim evitar perder o controle do carro praticamente no mesmo ponto que Sutil. O estudo ainda concluiu que os procedimentos para retirada do carro do piloto alemão foram realizados de acordo com as regras.

O grupo ainda aponta que Bianchi pressionou os pedais de freio e acelerador ao mesmo tempo assim que perdeu o controle do carro. Isto deveria acionar um dispositivo para cortar o torque do motor, mas ele não entrou em ação por causa de diferenças no sistema de freios da Marussia em relação ao resto dos carros.

O painel da FIA também faz sugestões para evitar futuros acidentes como o do francês, entre elas a implantação de sistema de drenagens em áreas de acesso à pista.

Fonte: GazetaEsportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *