F1: FIA quer reconsiderar F-1 com motor elétrico, segundo jornal

A FIA (Federação Internacional de Automobilismo), por meio de seu presidente Jean Todt, montou uma comissão para reconsiderar a implantação do motor elétrico (ou motor verde) tanto na Fórmula 1 quanto nas outras categorias, além de cogitar a criação de novas modalidades. A informação é do jornal inglês Financial Times.

O periódico afirmou que Todt planeja até criar uma categoria elétrica, o que pode futuramente ser fruto de uma nova competição, similar à Fórmula 1. “Queremos o mais rápido possível ter categorias novas, com novas energias. E se conseguirmos fazer isto em todo o mundo, faremos”, disse o dirigente.

Em dezembro do ano passado, a FIA legalizou a ordem de criação dos motores “ecológicos” a partir de 2013. Com quatro cilindros e menos poluentes, eles seriam mais eficientes também no consumo de combustível. No entanto, a Ferrari se opôs à adoção da novidade.

Na ocasião, no início de janeiro deste ano, o presidente da escuderia Luca di Montezemolo procurou aliados na briga contra a adoção do motor, que considera fraco para a Fórmula 1. “Não podemos confundir acessível com barato. Se há a menor possibilidade de adiar o regulamento do motor de quatro cilindros, eu vou tentar. Vejo uma chance, mas preciso de união”, disparou na época.

Bernie Ecclestone, diretor comercial da F-1, também criticou a medida de Todt, que logo reagiu minimizando a situação, dizendo que ela será discutida posteriormente. A ideia da FIA, entretanto, é divulgada no momento em que a organização do GP de Silverstone revelou que fará um evento para carros elétricos, no mês que vem, a Greenpower Corporate Challenge, para com carros ambientalmente corretos.

Fonte: gazetaesportiva.net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *