F1: Fota ameaça criar categoria com equipes dissidentes se FIA não aceitar acordo

A Associação das Equipes da Fórmula 1 (Fota) anunciou nesta sexta-feira que já está planejando a criação de uma nova categoria dissidente da Fórmula 1, caso as propostas feitas pela entidade sobre a redução de custos para 2010 não sejam aceitas pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA).

A ameaça foi uma resposta da Fota à decisão do presidente da FIA, Max Mosley, de recusar as condições feitas pelos membros da Fota para viabilizar as inscrições das equipes na próxima temporada. “Não estamos blefando. O que nós estamos pedindo é plausível. Se as inscrições forem vetadas, nós precisamos sentar e discutir os próximos passos. Temos algumas possibilidades e a pior delas seria criar a nossa própria categoria”, disse John Howett, vice porta-voz da Fota, nesta sexta-feira.

O dirigente evitou dar maiores detalhes, mas explicou que esta nova categoria já teria um projeto desenhado pelos membros da Fota. “Não vejo isso como uma ameaça, mas temos uma posição convicta que acreditamos ser a correta para estabilizar o futuro da Fórmula 1”, declarou Howett, que também é o presidente da Toyota.

“Não queremos uma guerra com o senhor Mosley. Ninguém quer guerra com alguém. Nós queremos uma Fórmula 1 melhor, melhores espetáculos e um entretenimento maior”, explicou o chefão da Renault, Flavio Briatore. Oito das dez equipes da Fórmula 1 (BMW, Brawn GP, Ferrari, Red Bull, Toro Rosso, Toyota, Renault e McLaren) só aceitarão a entrada na F-1 de 2010, caso a FIA volte atrás na decisão de permitir condições diferentes para quem seguir o teto orçamentário proposto pela FIA de 40 milhões de libras esterlinas (cerca de R$ 125 milhões).

As direções de Williams e Force India também assinaram o documento feito pela Fota, porém já anunciaram que participarão da categoria, mesmo que a FIA não aceite as condições. Com isso, a primeira equipe foi suspensa da Fota, e a segunda pode seguir o mesmo caminho. “Vamos conversar amanhã (sábado) e vamos ver a posição de Vijay (Mallya, chefão da Force India). Mas parece que eles serão suspensos”, comentou Howett.

No início deste século, as principais montadoras da F-1 já ameaçaram criar uma categoria paralela à Fórmula 1, mas a proposta não vingou. Após o anúncio da FIA do novo regulamento, a Ferrari divulgou que não faria sua inscrição, mas ela e todas as outras nove equipes acabaram cedendo, pedindo as inscrições na última semana. E na ocasião os times diziam não ter interesse em sair da F-1, criando outra categoria.

Após a divulgação das condições da Fota, Mosley recusou as propostas e pediu aos “rebeldes” que criem uma nova categoria, caso queiram impor suas regras. “Agora temos um conflito, e vamos ver quem será bem-sucedido no fim. Digo a eles: se vocês querem as próprias regras, organizem um campeonato. Nós temos a F-1”, disse o dirigente, em entrevista à revista suíça Motorsport Aktuell.

A convicção de Mosley em relação à sua proposta de impor o teto de 40 milhões de libras esterlinas ganhou força com o pedido de dez equipes para entrar na F-1. Brabham, Campos, Epsilon Euskadi, Litespeed, Lola, March, N. Technology, Prodrive, Superfund e USGPE fizeram suas inscrições e as participantes da categoria em 2010 serão anunciadas em 12 de junho.

Fonte: UOL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *