F1: Halo passa por seu maior teste na Bélgica. E é aprovado pelos pilotos 12

O halo, dispositivo para aumentar a proteção da cabeça dos pilotos, passou por seu maior teste até agora nesta sexta-feira, no primeiro treino livre para o GP da Bélgica. Quatro pilotos usaram o dispositivo pela primeira vez em uma pista que representa uma prova importante para a novidade.

Um dos pilotos que testaram o halo foi Nico Rosberg, um dos grandes defensores do halo. “Sei que não é muito bonito de se olhar de fora, o carro é bem mais bonito do jeito que é agora, mas é um dispositivo de segurança importante”, disse o vice-líder do campeonato.

Um dos pontos mais críticos testados na Bélgica foi a visibilidade na Eau Rouge, curva feita em subida. Segundo Rosberg, contudo, não há nenhuma interferência.

“Não tive problema nenhum, não dá nem para ver a parte de cima. Acho até que eles podem abaixar um pouco. Nos carros de endurance, a proteção é mais embaixo, então acho que não isso não será um problema.”

Outro que testou o halo foi Daniel Ricciardo, que pôde fazer uma comparação com o outro dispositivo que já foi utilizado, a aerotela.

“Não é ruim. Definitivamente ainda é um trabalho em andamento. Foi a primeira vez que andei com o halo – tinha andado com a aerotela e foi bem diferente. Mas foi um bom teste, foi bom fazer isso aqui. É isso que precisamos continuar fazendo, para que mais pilotos andem com o dispositivo até o final do ano para termos mais feedback.”

Além de Rosberg e Ricciardo, Nico Hulkenberg e Carlos Sainz também usaram o halo nesta sexta-feira.

Depois de desistir de implantar o halo já na próxima temporada devido à falta de testes conclusivos, a FIA agora planeja estudar o dispositivo nos próximos meses para incorporar a novidade no carro de 2018.

Fonte: UOL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *