F1: Hamilton perde 3ª posição do GP da Austrália

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) puniu o piloto da McLaren Lewis Hamilton com a perda do terceiro lugar, no Grande Prêmio da Austrália, depois de reavaliar um incidente com o piloto da Toyota Jano Trulli, que recuperou a sua posição no pódio.

A reviravolta ocorreu com o aparecimento de novos elementos no caso, como filmagens feitas por torcedores e a comunicação interna da McLaren. Desta forma, a FIA considerou que Hamilton recebeu ordem da equipe para ceder de volta o terceiro lugar ao piloto da Toyota enquanto o safety-car estava na pista, mas posteriormente omitiu isso dos comissários de volta – momentos antes, Trulli havia escapado do traçado e Lewis não teve outra opção senão ultrapassá-lo, o que é proibido quando o carro de segurança encontra-se regulando os pilotos.

Ou seja, no final das contas a FIA acabou entendendo as respectivas situações e absolveu as ultrapassagens dos dois lados. O piloto da McLaren, no entanto, perdeu os pontos obtidos em Melbourne por não ter dito a verdade – aos comissários, ele alegou que diminuiu a velocidade porque estava distraído observando no painel do carro se estava dentro da velocidade exigida quando o safety car está na pista.

Curiosamente, ainda no domingo, ele havia admitido que recebeu ordens de Martin Whitmarsh para deixar Trulli passar, em uma entrevista para o canal SpeedTv. “Mas, para ser sincero, não sei se isso é legal. Se não for, eu tenho que ser o terceiro mesmo”, justificou.

A desculpa, no entanto, não convenceu a FIA. “Os comissários consideram que Lewis Hamilton e a McLaren agiram de forma a prejudicar o evento, fornecendo evidencias deliberadamente enganosas aos fiscais na audiência de domingo, violando assim o artigo 151c do Código Esportivo Internacional. Com isso, de acordo com o artigo 158, eles estão excluídos da prova e Trulli retorna ao terceiro lugar na classificação”, anunciou comunicado emitido pela FIA.

Felicidade

Depois de reaver sua posição no GP da Austrália, Trulli comemorou a decisão da FIA. “Estou muito feliz porque a Justiça foi feita”, disse o italiano à Autosport. “Estou feliz por mim, por minha equipe e agradeço à FIA porque uma reconsideração como essa não acontece com frequência”.

Trulli só não quis comentar os motivos que levaram a FIA a punir Hamilton e McLaren. “Eu desconheço os motivos que motivaram a investigação. Eu não posso comentar sobre isso. Estou apenas feliz por ter reconquistado a minha posição na corrida”, afirmou.

Retrospecto

Não é a primeira vez que Hamilton é punido depois de uma corrida de Fórmula 1. Em setembro do ano passado, na Bélgica, o inglês da McLaren cruzou a linha de chegada em Spa-Francorchamps na primeira colocação, mas dirigentes tiraram a vitória de Lewis Hamilton ao analisar as imagens da ultrapassagem do inglês sobre o finlandês Kimi Raikkonen, da Ferrari, no final da disputa.

Com a sentença na Bélgica, a vitória ficou com o brasileiro Felipe Massa, também da Ferrari, com o alemão Nick Heidfeld, da BMW, na segunda colocação. Punido com a perda de 25 segundos, Hamilton caiu para o terceiro lugar na prova.

Confira a classificação atualizada do GP da Austrália:
1. Jenson Button (ING/Brawn GP) – 1h34min15s784
2. Rubens Barrichello (BRA/Brawn GP) – a 0s8
3. Jarno Trulli (ITA/Toyota) – a 1s6
4. Timo Glock (ALE/Toyota) – a 4s4
5. Fernando Alonso (ESP/Renault) – a 4s8
6. Nico Rosberg (ALE/Williams) – a 5s7
7. Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso) – a 6s
8. Sebastien Bourdais (FRA/Toro Rosso) – a 6s2
9. Adrian Sutil (ALE/Force India) – a 6s3
10. Nick Heidfeld (ALE/BMW Sauber) – a 7s
11. Giancarlo Fisichella (ITA/Force India) – a 7s3
12. Mark Webber (AUS/Red Bull) – a uma volta
13. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) – acidente
14. Robert Kubica (POL/BMW Sauber) – acidente
15. Kimi Raikkönen (FIN/Ferrari) – quebra do diferencial
16. Felipe Massa (BRA/Ferrari) – quebra da supensão
17. Nelsinho Piquet (BRA/Renault) – saída da pista
18. Kazuki Nakajima (JAP/Williams) – acidente
19. Heikki Kovalainen (FIN/McLaren) – acidente
20. Lewis Hamilton (ING/McLaren) – desclassificado

Fonte: Gazeta Press

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *