F1: Honda confirma Ross Brawn no time em 2008

É oficial: Ross Brawn será o chefe de equipe da Honda a partir de 2008. A contratação do engenheiro foi confirmada nesta segunda-feira (12), em um comunicado.

Brawn terá toda a liberdade para comandar o projeto do novo carro da Honda e começará a trabalhar no dia 26 de novembro. “Estou muito contente em me juntar à Honda, uma marca tradicional da F-1. A oportunidade de ajudar o time representa um fantástico desafio para mim, ajudando-os a redescobrirem seus dias vitoriosos”, afirmou o novo contratado.


Com o novo reforço, Nick Fry passará a desempenhar a função de Diretor-Executivo da escuderia, trabalhando ao lado de Brawn. Fry foi o principal responsável pela contratação, tendo começado a negociar em abril deste ano com o engenheiro que trabalhou dez anos na Ferrari e teve grande participação nos sete títulos mundiais de Michael Schumacher.


Em um primeiro momento, o ex-diretor-técnico do time italiano recusou o convite de trabalhar com a montadora nipônica, porque sua prioridade era a de retornar à Maranello, após seu ano sabático.


Entretanto, as negociações com os dirigentes da Ferrari esfriaram em outubro. Ross, que também era pretendido por Red Bull e Toyota, viajou com Fry para o Japão, no começo de novembro, para se reunir com a alta cúpula da Honda. O contrato foi assinado na semana passada, na Terra do Sol Nascente.


“A experiência de Ross, que já conquistou vários campeonatos na F-1, será crucial para colocar a Honda de volta ao alto nível de disputa. Já fazem seis meses que estamos fazendo uma série de providências para melhorar o time e o anúncio da chegada de Brawn é a conclusão desse processo para construir uma forte equipe”, disse Fry.


A contratação foi tratada como assunto confidencial até mesmo dentro do time. Nem Jenson Button e Rubens Barrichello sabiam que Brawn poderia fazer parte da escuderia em 2008 e só foram avisados disso na última sexta-feira (9).


Após o fracasso desta temporada, quando terminou o Mundial de Construtores apenas à frente de Super Aguri e Spyker (sem contar a excluída McLaren), a chegada de Brawn é uma cartada decisiva para que a Honda entre de vez na lista das principais equipes da F-1. Fry acredita que o novo reforço pode levar o time à disputa dos títulos de Construtores e Pilotos em um futuro próximo.


Além disso, a novidade poderá acalmar os ânimos de Button. O inglês disse neste domingo (11) que não admitiria mais um ano de pífios resultados, ameaçando deixar a Honda ao final de 2008 caso a temporada atual se repita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *