F1: Jornal diz que presidente da FIA participou de orgia

De acordo com a edição de domingo (30/03), do tablóide inglês News of the World, o presidente da FIA, Max Mosley, participou de uma orgia sadomasoquista com cinco prostitutas em um apartamento em Londres. A festa teria simulado um campo de concentração nazista.

O jornal documenta a denúncia com fotos e apresenta um vídeo do ocorrido em sua versão online. A publicação sustenta que o vídeo original tem cinco horas e mostra o comandante da Fórmula 1 batendo, apanhando e transando com as prostitutas. Em alguns momentos, o idioma alemão teria sido utilizado.


Ainda segundo o tablóide, Mosley ora desempenha o papel de dominador, ora de prisioneiro, em situações que lembram a de um campo de concentração da II Guerra Mundial. Em determinado momento, o presidente da FIA teria passado por uma inspeção nos cabelos, como ocorria com os judeus.


O dirigente do automobilismo, 67 anos, é filho de Oswald Mosley, amigo de Adolf Hitler. O principal líder nazista foi convidado de seu casamento com Diana Mitfort, realizado em Berlim, na casa de Joseph Goebbels. Max sempre tentou deixar para trás a ligação de sua família com a perseguição aos judeus.


A orgia supostamente ocorreu em um apartamento de 2 milhões de libras, no bairro londrino de Chelsea, na última sexta-feira. Casado com Jean desde 1960, o dirigente da Fórmula 1 teria chegado a sangrar durante as sessões sadomasoquistas. “Obrigado, mestra”, diz Mosley, segundo o News of the World.


Fonte: Terra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *