F1: Justiça da Itália garante GP de Monza apesar da emissão sonora

O Grande Prêmio da Itália de Fórmula 1 poderá acontecer normalmente em Monza, no dia 10 de setembro, após uma votação do conselho regional da Lombardia decidir à favor da liberação do autódromo para a realização da prova.

Desde o ano passado, moradores dos arredores do circuito vêm reclamando do excessivo barulho causado pelas competições de automobilismo, conseguindo na justiça uma liminar que proíbe a circulação de carros sem silenciadores no local.

Nesta terça-feira, de acordo com o jornal italiano “Gazzetta dello Sport”, o conselho regional da Lombardia aprovou por unanimidade uma lei que abre uma exceção durante 30 dias do ano para a realização de corridas no autódromo que ultrapassem o limite de ruídos sonoros máximo estipulado por lei.

Monza é um dos circuitos mais rápidos e com mais história do calendário da Fórmula 1 – a pista foi inaugurada em 1922 e tem recebido a categoria todos os anos desde 1950, com exceção de 1980, quando a prova aconteceu em Ímola. O circuito pertence à câmara municipal de Monza e da cidade vizinha Milão.

Em novembro passado, o juiz Marco Manunta recebeu uma reclamação dos moradores da região dizendo que suas vidas tinham “se transformado em um inferno devido ao barulho dos motores do circuito”.

A “Gazzetta dello Sport”, na época, publicou entrevista com o juiz dizendo que as corridas são “supérfluas, perigosas, socialmente sem utilidade e que têm um grande impacto na natureza”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *