F1: Kubica deixa hospital e diz querer correr nos EUA

O piloto Robert Kubica deixou o hospital de Montreal, no Canadá, nesta segunda-feira, com a esperança de correr na próxima etapa da temporada, o GP dos Estados Unidos, depois de sair praticamente ileso de um grave acidente no último domingo.

“Como vocês podem ver, estou em forma e esperando poder ir para Indianápolis, se os médicos disserem que tudo bem eu pilotar”, disse Kubica na saída do hospital Sacre-Coeur. “Eu me sinto muito bem. Tive muita sorte – grande acidente, mas felizmente, nenhum ferimento”, acrescentou depois de descer cuidadosamente os degraus da escada de saída do hospital.

Kubica afirmou lembrar de praticamente tudo sobre o acidente. A BMW do polonês teve contato com a roda traseira do carro de Jarno Trulli, decolou, bateu contra uma barreira antes de atravessar a pista e se chocar mais uma vez com força contra outra barreira de proteção.

Os ferimentos não foram graves. Kubica sofreu uma torção no tornozelo direito e uma leve concussão. Para saber se poderá disputar o GP dos EUA, passará por um teste médico na próxima quinta-feira.

O acidente de Kubica destacou as medidas de segurança implementadas na categoria nos últimos anos, especialmente o Hans, dispositivo que prende o pescoço aos ombros dos pilotos, e as células de sobrevivência reforçadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *