F1: Lewis Hamilton foi o mais rápido dos treinos livres de sexta-feira na China

A história se repetiu pela terceira sexta-feira de treinos seguida nesta temporada. Desta vez foi na China, onde o inglês Lewis Hamilton se consolidou como o mais rápido das duas sessões de treinos livres, assim como já havia acontecido nos dois GPs anteriores. Enquanto isso, a Ferrari teve outro desempenho discreto nos ensaios, marcado apenas pela falha no motor de Fernando Alonso na primeira sessão.

Mesmo assim, o espanhol terminou à frente Felipe Massa no geral dos tempos do dia, sendo 0s3 mais rápido que o companheiro. Na segunda sessão, Alonso foi o décimo, e o brasileiro ficou logo atrás, em 11º. De acordo com a história dos GPs anteriores, essas posições deverão ser melhoradas no treino oficial, às 3 horas (de Brasília) deste sábado.
O brasileiro da Ferrari tentou justificar a lentidão da Ferrari e a superioridade da McLaren nos treinos livres: “A gente vê que na sexta-feira 90% das equipes andam com pouca gasolina e a McLaren desde a primeira corrida vem andando sempre e fazendo até simulação de classificação na sexta-feira”, comentou Massa.
Rubens Barrichello foi o 15º mais rápido, superando em duas posições o companheiro Nico Hulkenberg na Williams. Bruno Senna foi o mais lento, dois décimos atrás de Lucas di Grassi. Mas a Hispania demonstrou evolução com o indiano Karun Chandhok, que foi mais rápido do que a Virgin do brasileiro.
“Foi bom, acho que fui um dos pilotos que mais deu volta na pista. 55 é praticamente uma corrida e isso foi o mais importante para nós, fazermos esse trabalho de confiabilidade, que ainda é nosso principal objetivo”, avaliou Di Grassi.
Lá na frente, as primeiras posições se alternaram entre McLaren e Mercedes. O “rei das sextas” do ano passado, Nico Rosberg, ficou em segundo lugar, 0s248 atrás de Hamilton, que cravou o melhor tempo do dia com 1:35.217. Seu parceiro Jenson Button ficou em terceiro, e Michael Schumacher em quarto, logo à frente dos dois carros da Red Bull.
“Estamos melhorando pouco a pouco. Estamos em uma situação em que você tem Red Bull e Ferrari brigando pela ponta, depois a McLaren, nós e a Renault em um grupo imediatamente atrás”, comentou o heptacampeão mundial. “Parece que chegamos perto dos caras da frente, mas teremos que provar isso no domingo”, finalizou.
Na segunda sessão, todos os pilotos melhoraram seus tempos, à exceção de Sebastien Buemi, que não correu devido ao grave acidente sofrido no primeiro treino. A Toro Rosso informou que a batida foi causada por uma falha de fabricação na nova suspensão inaugurada na China.
O acidente de Buemi foi feio porque o piloto ficou, de repente, sem as duas rodas da frente, e foi com tudo para a brita.
Após a batida, o suíço estava claramente abalado, mas aparentemente ileso. No intervalo entre as sessões, ele visitou a enfermaria e foi liberado sem lesões, mas não teve carro para voltar à pista. 
Menos grave foi a quebra de Fernando Alonso, que saiu da pista na primeira parte do treino após uma falha no motor, o mesmo que já havia sido substituído no Bahrein. O espanhol voltou a trocar de propulsor e conseguiu voltar para fazer o décimo tempo na segunda sessão.
Sendo assim, ele já perdeu dois motores, e restam apenas seis motores para que Alonso complete as próximas 15 corridas sem punições. Na Malásia, o espanhol já ficou sem pontuar devido a uma quebra. No entanto, ele não considera que o problema na China seja um agravante para a já abalada confiabilidade da equipe.
“Preocupação zero. Se perdermos mais motores, aí vamos começar a pensar, mas agora não há com o que se preocupar, e esse motor iria se acabar cedo ou tarde mesmo. Foi por isso que o removemos no Bahrein, sabíamos que ele estava morrendo”, justificou Alonso.
CLASSIFICAÇÃO DE SEXTA-FEIRA
1. Lewis Hamilton (McLaren) – 1min35s217
2. Nico Rosberg (Mercedes) – 1min35s465
3. Jenson Button (McLaren) – 1min35s593
4. Michael Schumacher (Mercedes) – 1min35s602
5. Sebastian Vettel (Red Bull) – 1min35s791
6. Mark Webber (Red Bull) – 1min35s995
7. Adrian Sutil (Force India) – 1min36s254
8. Jaime Alguersuari (Toro Rosso) – 1min36s377
10. Robert Kubica (Renault) – 1min36s389
10. Fernando Alonso (Ferrari) – 1min36s604
11. Felipe Massa (Ferrari) – 1min36s944
12. Vitaly Petrov (Renault) – 1min36s986
13. Pedro de la Rosa (Sauber) – 1min37s421
14. Kamui Kobayashi (Sauber) – 1min37s431
15. Rubens Barrichello (Williams) – 1min37s657
16. Vitantonio Liuzzi (Force India) – 1min37s804
17. Nico Hulkenberg (Williams) – 1min37s867
18. Jarno Trulli (Lotus) – 1min39s624
19. Sebastien Buemi (Toro Rosso) – 1min39s939
20. Heikki Kovalainen (Lotus) – 1min39s947
21. Timo Glock (Virgin) – 1min40s233
22. Karun Chandhok (Hispania) – 1min41s008
23. Lucas di Grassi (Virgin) – 1min41s107
24. Bruno Senna (Hispania) – 1min41s345

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *