F1: Prodrive e Lola desistem da Fórmula 1

Só a Durango teve a inscrição feita oficialmente até agora.

Várias equipes mostraram interesse em ser a 13ª equipe no ano que vem no grid da Fórmula 1, mas no último dia das inscrições, a Prodrive e a Lola já garantiram que estão fora da disputa.

A Prodrive justificou-se que não terá verba suficiente para entrar na categoria e que quer retornar ao Mundial de Rali.

– Nosso foco atual é o retorno da Prodrive para o Mundial de Rali em 2011, que por si só necessita de recursos significativos para criar e desenvolver um carro totalmente novo – explicou David Richards, dono do time.

Ele ainda disse que não quer entrar na Fórmula 1 apenas para estar lá, mas gostaria de ser uma equipe grande, o que ele não acredita ser possível.

– Nós testemunhamos os desafios financeiros e técnicos que as novas equipes enfrentam neste ano em que estão começando no grid, sem serem competitivas. Ao mesmo tempo, tenho enorme admiração por seus esforços. Mas eu não acredito que esta é uma estratégia adequada para a Prodrive ou a Aston Martin adotar. No entanto, sempre deixei claro que o tempo de entrada da Prodrive seria julgado sob dois critérios: se pudermos ser competitivos e se o negócio for financeiramente viável. Hoje, se fôssemos adotar a estratégia de iniciar uma nova equipe, eu não acredito que seria possível responder a estas duas questões – concluiu.

Já a Lola, disse que quer muito estar na Fórmula 1 neste ano, mas como foi preterida, acabou parando o projeto, e Martin Birrance, proprietário da equipe, acredita que não terá tempo hábil para desenvolver o projeto.

– Uma entrada em 2010, no âmbito do custo nivelado e critérios de performance equilibrados era perfeito para a Lola. Nós já temos instalações padrão na nossa sede em Huntingdon. Infelizmente o nosso bem-desenvolvido, que incluía um programa significativo de túnel de vento, teve de ser congelado em junho de 2009. As aplicações recentemente anunciado para 2011 nos deixou com tempo insuficiente para se preparar para o que seria um programa completamente diferente – disse.

O diretor Robin Brundle ainda acrescentou que espera reforçar os laços com as atuais equipes.

Fonte: LANCEPRESS!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *