F1: Lewis Hamilton vence o movimentado GP de Mônaco

O inglês Lewis Hamilton, da McLaren, venceu neste domingo (25/05), o GP de Mônaco, em Monte Carlo, 6º etapa da temporada. Foi a segunda vitória de Hamilton no ano. O polonês Robert Kubica, da BMW Sauber, foi o 2º seguido pelo brasileiro Felipe Massa, da Ferrari.

Com a chuva caindo no principado dezenove pilotos foram para o grid usando pneus intermediários. A exceção foi o brasileiro Nelsinho Piquet, da Renault, com pneus de chuva. O finlandês Heikki Kovalainen, da McLaren, teve problemas em seu carro na volta de apresentação, tendo que largar dos boxes.


Massa manteve a ponta na largada, com Hamilton superando Raikkonen na primeira curva. No Haipin o alemão Nico Rosberg, da Williams, tocou na traseira do Renault do espanhol Fernando Alonso, com o inglês Jenson Button, da Honda, tocando no alemão Nick Heidfeld, da BMW Sauber. Button quebrou a asa dianteira indo aos boxes trocar a peça. Na 3º volta Rosberg e o compatriota Timo Glock, da Toyota, pararam nos boxes para trocarem a asa dianteira de seus carros.


Hamilton tocou no guard-rail, na 6º volta, furando o pneu traseiro direito do McLaren. O vice-campeão de 2007 foi para os boxes trocando os pneus e retornando na 5º posição. Alonso tocou na barreira duas voltas, indo para os boxes. Pouco depois o escocês David Coulthard, da Red Bull, perdeu o controle do carro, batendo no muro, com o francês Sébastien Bourdais, da Toro Rosso, fazendo o mesmo e parando atrás do carro do escocês. O safety-car foi acionado por duas voltas.


Massa mantinha a liderança, com Raikkonen tendo que cumprir um drive-through, na 13º volta, devido a McLaren ter colocado os pneus em seu carro antes de três minutos para a largada. Na mesma volta Alonso forçou uma ultrapassagem sobre Heidfeld, no Haipin, com os dois se tocando, mas continuando na prova. O espanhol foi para os pits no final da volta, assim como Rosberg, que trocou novamente a asa dianteira de seu carro.


Tranqüilo na frente, Massa tinha 15 segundos de vantagem para Kubica. Contudo na 15º volta o brasileiro saiu reto na Sainte Dévote, deixando a ponta da prova para o polonês.


Com a chuva aparentemente dando uma trégua, na 16º volta, Heidfeld, que vinha em 5º, começou a andar devagar com um pneu furado. O alemão parou nos pits, sendo mais uma a trocar a asa dianteira avariada.


Com a pista úmida, porém secando aos poucos, os tempos de volta começaram a baixar. Na 25º volta Kubica tinha 1s8 de frente para Massa. Hamilton era o 3º, Raikkonen, 4º, seguido pelo australiano Mark Webber, da Red Bull, e o surpreendente alemão Adrian Sutil, da Force India. O brasileiro Rubens Barrichello, da Honda, era 8º.


Kubica parou nos pits na 26º volta, retornando em 3º, atrás de Massa e Hamilton. Raikkonen saiu da pista na Sainte Dévote, arrebentando a asa dianteira e indo aos boxes colocar uma nova.


Massa parou nos boxes, na 32º volta, voltando em 2º. Hamilton abriu quase 14 segundos de frente para Massa na 35º volta, com Kubica menos de dois segundos atrás do ferrarista.


O alemão Timo Glock, da Toyota, rodou sozinho na Mirabeau, na 37º volta, indo de costas acertar a barreira de proteção. O campeão da GP2 se manteve na prova. Comemorando 200 GPs disputados, o italiano Giancarlo Fisichella, da Forde India, abandonou nos pits.


Os tempos das voltas continuavam a cair, contudo a previsão do tempo anunciava mais chuva durante a prova. O que não se confirmou.


Hamilton foi aumentando a sua vantagem volta após volta, tendo mais de 26 segundos sobre Massa na 45º volta. Alonso, totalmente apagado na prova, parou nos boxes novamente, trocando os pneus de chuva por pneus para pista seca. Na volta seguinte o parceiro do bi-campeão, Nelsinho Piquet, fazer o mesmo.


Na 49º volta, a boa corrida de Nelsinho, que andava entre os dez primeiros, acabou com a saída reta do novato na Sainte Dévote.


Os pilotos começaram a parar, trocando os pneus para pista seca. Hamilton fez a sua parada na 54º, voltando tranqüilo na ponta. Button levou outra acertada, desta vez de Kovalainen, com os dois se mantendo na disputa.


Com a parada de Massa nos boxes, para trocar os pneus intermediários por de pista seca, na 56º volta, Kubica assumiu a 2º posição.


Na 61º volta Rosberg bateu violentamente na chicane da Piscina, destruindo o Williams e espalhando destroços por toda a pista. O safety-car foi acionado com o filho de Keke saindo ileso. Após a prova a equipe achou melhor levar o piloto a um hospital, para ser submetido a exames de rotina.


A prova recomeçou na 67º volta, faltando onze minutos para o tempo limite de duas horas. Ai Raikkonen fez uma tremenda maldade com Sutil, mesmo sem querer. O finlandês vinha em 5º, atrás do piloto da pequena Force India, que fazia talvez uma das melhores apresentações de um piloto vindo do fundo do grid, nos últimos tempos.


Todavia Raikkonen perdeu o ponto de freada na saída do túnel, indo descontrolado para cima de Sutil. A pancada destruiu o bico do McLaren, com o finlandês trocando mais uma vez a peça. Dentro dos boxes da Force India Sutil não teve como esconder o choro. Ele  acabou por inocentar Raikkonen pelo acidente em entrevista a TV alemã.


Hamilton venceu com 3s069 de vantagem para Kubica. Massa teve que se contentar com o 3º. Webber fez uma ótima prova em 4º, com o alemão Sébastien Vettel, estreando a nova Toro Rosso, na 5º posição. O brasileiro Rubens Barrichello acabou com um jejum de pntos, que vinha desde o Brasil em 2006, ao terminar em 6º com sua Honda. O japonês Kazuki Nakajima, da Wiliams, foi o 7º, com Kovalainen fechando os oito primeiros.


Hamilton é o novo líder da temporada, com 38 pontos. Raikkonen, com 35, é o vice-líder. Massa, em 3º, soma 34.


A próxima etapa acontece no dia 8 de junho, no Canadá.


Final:


1. Lewis Hamilton GBR McLaren-Mercedes 76 voltas em 2h00m42.742
2. Robert Kubica POL BMW Sauber a 3.069
3. Felipe Massa BRA Ferrari a 4.811
4. Mark Webber AUS Red Bull-Renault a 19.264
5. Sebastian Vettel ALE Toro Rosso-Ferrari a 24.657
6. Rubens Barrichello BRA Honda a 28.408
7. Kazuki Nakajima JAP Williams-Toyota a 30.180
8. Heikki Kovalainen FIN McLaren-Mercedes a 33.191
9. Kimi Raikkonen FIN Ferrari a 33.793
10. Fernando Alonso ESP Renault a 1 volta
11. Jenson Button GBR Honda a 1 volta
12. Timo Glock ALE Toyota a 1 volta
13. Jarno Trulli ITA Toyota a 1 volta
14. Nick Heidfeld ALE BMW Sauber a 4 volta


Abandonos:
 
Adrian Sutil ALE Force India-Ferrari 67 voltas
Nico Rosberg ALE Williams-Toyota 59 voltas
Nelson Piquet BRA Renault 47 voltas
Giancarlo Fisichella ITA Force India-Ferrari 36 vltas 
David Coulthard GBR Red Bull-Renault 7 voltas
Sebastien Bourdais FRA Toro Rosso-Ferrari 7 voltas


Volta mais rápida:
 
Kimi Raikkonen FIN Ferrari 74 1:16.689

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *