F1: Marussia emite nota contra ‘alegações falsas’ sobre acidente de Bianchi

Um dia após emitir um novo boletim sobre o estado de saúde de Jules Bianchi, a Marussia utilizou seu site oficial, nesta quarta-feira, para se manifestar contra acusações de que a equipe poderia ser uma das culpadas pelo acidente.

A escuderia se refere a reportagens publicadas por veículos de notícias da Europa que falavam sobre a possibilidade de o acidente ter sido causado por Bianchi não ter obedecido a bandeira amarela dupla, enquanto a equipe supostamente pedia para ele manter o ritmo.

“A Marussia está chocada e indignada com essas alegações. Numa altura em que o seu piloto está gravemente ferido no hospital, a equipe deixou claro que sua maior prioridade é cuidar de Jules e de sua família, que está angustiada por ter de responder aos rumores profundamente perturbadores e imprecisos em relação às circunstâncias do acidente. No entanto, dado que estas alegações são inteiramente falsas, a equipe não tem outra alternativa senão encará-las”, disse a escuderia.

No comunicado, a Marussia também fez questão de esclarecer as especulações. De acordo com a equipe, o boato de que Jules não teria obedecido a dupla bandeira amarela é mentira, já que dados de telemetria comprovam que o piloto reduziu sua velocidade. Além disso, cópias da transmissão de rádio entre piloto e equipe foram enviadas à Federação Internacional de Automobilismo e confirmam que não houve nenhum tipo de mensagem para que o francês dirigisse mais rápido.

Veja o comunicado da Marussia na íntegra:

Durante a última terça-feira, 14 de outubro, uma série de reportagens na mídia sugeriu:

1) que Jules não reduziu a velocidade no trecho de bandeira amarela dupla mostrada após o acidente de Adrian Sutil em condições de pista molhada e

2) que a equipe pediu a Jules para forçar o ritmo durante o trecho de bandeira amarela para manter Marcus Ericsson atrás.

A Marussia está chocada e indignada com essas alegações. Numa altura em que o seu piloto está gravemente ferido no hospital, a equipe deixou claro que sua maior prioridade é cuidar de Jules e de sua família, que está angustiada por ter de responder aos rumores profundamente perturbadores e imprecisos em relação às circunstâncias do acidente. No entanto, dado que estas alegações são inteiramente falsas, a equipe não tem outra alternativa senão encará-las”, disse a escuderia.

No entanto, dado que essas alegações são inteiramente falsas, a equipe não tem alternativa a não ser considerar isso. Sobre o primeiro ponto: Jules diminuiu a velocidade sob as bandeiras amarelas duplas. Isso é um fato irrefutável, como comprovado pelos dados de telemetria que a equipe forneceu à FIA. Na coletiva de imprensa que a FIA realizou em Sochi, na sexta-feira, dia 10 de outubro, Charlie Whiting, diretor de provas da F1, confirmou que a equipe forneceu esses dados. Ele mesmo examinou as informações e disse que Jules realmente reduziu a velocidade.

Sobre o segundo ponto: uma cópia completa do áudio das transmissões de rádio entre a equipe e Jules, assim como a transcrição escrita, foram entregues à FIA. É bastante claro que, a partir da transmissão e da transcrição, em nenhum momento durante o período que antecedeu ao acidente a equipe pediu a Jules para aumentar o ritmo ou ainda fez qualquer comentário sugerindo que ele deveria aumentar o ritmo.

A equipe espera sinceramente que, depois de ter esclarecido os fatos, pode agora evitar distrações e se manter focada em seu principal objetivo no momento, que é dar apoio a Jules e sua família.

Fonte: GazetaEsportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *