F1: Max Vertstappen se torna o mais jovem vencedor da história

Ao conquistar o GP da Espanha, disputado nesse domingo (15/05), no Circuito da Catalunha, em Barcelona, o holandês Max Verstappen (Red Bull) se tornou, aos 18 anos, sete meses e 16 dias, o mais jovem piloto a vencer um Grande Prêmio de Fórmula-1.

Estreando na Red Bull, depois de trocar de lugar com o russo Daniil Kvyat (que voltou para a Toro Rosso), Verstappen resistiu aos ataques do finlandês Kimi Raikkonen (Ferrari) nas voltas finais. Recebendo a bandeirada com 0s616 de vantagem sobre o Campeão Mundial de F-1 de 2007. O alemão Sebastian Vettel (Ferrari) completou o pódio.

Verstappen, nascido no dia 30 de setembro de 1997, em Hasselt, na Bélgica, se tornou o mais jovem vencedor de um GP de F-1. Foi a primeira vitória de um holandês na história da F-1.

Mesmo tendo um pneu furado na volta final, sendo obrigado a ir para os boxes colocar pneus novos, o australiano Daniel Ricciardo (Red Bull) terminou em quarto. O australiano e Vettel proporcionaram um intenso duelo pela última posição do pódio.

O finlandês Valtteri Bottas (Mercedes) foi o quinto, seguido pelo espanhol Carlos Sainz Jr. (Toro Rosso) e o mexicano Sergio Pérez (Force India).

O brasileiro Felipe Massa (Williams), o britânico Jenson Button (McLeren) e Kvyat, completaram a zona de pontos. O russo marcou a melhor volta da prova, 1m26s948 (192,736 kh/h), na volta 53.

O brasileiro Felipe Nasr (Sauber) terminou na 14ª posição.

Verstappen liderou 30 voltas, mesmo número que Ricciardo. Vettel foi líder por quatro voltas e Raikkonen por duas.

As duas Mercedes se envolveram em um toque logo nas primeiras curvas. Pole-position, o britânico Lewis Hamilton foi superado pelo alemão Nico Rosberg na largada.

Na tentativa de retomar a ponta, Hamilton foi para cima do parceiro de equipe. Com os dois carros se tocando e indo para na brita. Com o abandono, Rosberg teve a sequencia de sete vitórias consecutivas encerrada.

O toque não agradou nenhum pouco a equipe alemã. Diretor da equipe, o tricampeão mundial Niki Lauda teve uma conversa em separado com cada piloto. Ambos pediram desculpas a equipe, mas não entre si. A Direção de prova também convocou os dois para uma conversa, após a prova.

Rosberg lidera o campeonato com cem pontos. Raikkonen é o segundo com 61, seguido por Hamilton com 57 e Vettel com 48. Massa com 36 ocupa a sétima posição.

A próxima etapa, o GP de Mônaco, em Monte Carlo, acontece no dia 29 de maio.

Final:

1. Max Verstappen HOL Red Bull-Renault 66 voltas
2. Kimi Raikkonen FIN Ferrari-Ferrari +0.6s
3. Sebastian Vettel ALE Ferrari-Ferrari    +5.5s
4. Daniel Ricciardo AUS Red Bull-Renault +43.9s
5. Valtteri Bottas FIN Williams-Mercedes +45.2s
6. Carlos Sainz Jr ESP Toro Rosso-Ferrari +61.3s
7. Sergio Perez    MEX Force India-Mercedes +1m 19.6s
8. Felipe Massa    BRA Williams-Mercedes +1m 20.7s
9. Jenson Button GBR McLaren-Honda +1 volta
10. Daniil Kvyat RUS Toro Rosso-Ferrari    +1 volta
11. Esteban Gutierrez MEX Haas-Ferrari +1 volta
12. Marcus Ericsson SUE Sauber-Ferrari +1 volta
13. Jolyon Palmer GBR Renault-Renault +1 volta
14. Felipe Nasr    BRA Sauber-Ferrari +1 volta
15. Kevin Magnussen DIN Renault-Renault    +1 volta*
16. Pascal Wehrlein ALE Manor-Mercedes +1 volta
17. Rio Haryanto IND Manor-Mercedes +1 volta

Did not finish

Romain Grosjean    FRA Haas-Ferrari 56 voltas
Fernando Alonso    ESP McLaren-Honda 45 voltas
Nico Hulkenberg    ALE Force India-Mercedes 20 laps completed
Nico Rosberg ALE Mercedes-Mercedes 0 voltas
Lewis Hamilton GBR Mercedes-Mercedes 0 voltas

*dez segundos punição por incidente com Palmer na volta final

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *