F1: McLaren demite diretor esportivo envolvido no ‘caso Hamilton’

O caso da ‘mentira de Hamilton’ fez uma vítima na McLaren, nesta terça-feira: o diretor esportivo Dave Ryan. Em comunicado oficial, a escuderia inglesa explicou a sua decisão e confirmou que participará do Conselho Mundial da FIA, que será realizado no dia 29 de abril, para esclarecer as acusações de que Lewis Hamilton teria facilitado a ultrapassagem de Jarno Trulli, da Toyota, enquanto o safety car estava na pista, no GP da Austrália.

“A McLaren e o seu antigo diretor esportivo Dave Ryan romperam formalmente a companhia. A equipe reconhece que recebeu um convite para comparecer a reunião do Conselho Mundial da FIA no dia 29 de abril, em Paris. Nos comprometemos  a cooperar com todos os processos e reiteramos que trabalhamos para encontrar os melhores interesses para a Fórmula 1”, afirmou o comunicado.

Antes de ser demitido, Ryan já havia sido afastado por Martin Whitmarsh, chefe da escuderia, na última sexta-feria. Ele afirmou que o ex-diretor esportivo mentiu para a equipe, ao tentar explicar sobre os motivos que o levaram a apoiar a decisão controversa de Hamilton, que acabou culminando na eliminação do jovem piloto do GP da Austrália.

Fonte: Gazeta Esportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *