F1: McLaren quase acertou patrocínio com governo líbio, segundo jornal

Antes dos conflitos na Líbia virem à tona na imprensa mundial, a McLaren negociou um patrocínio com o departamento de turismo do governo de Muamar Kadhafi, ditador que hoje sofre com ataques de rebeldes e de nações como França e Estados Unidos para que deixe o poder no país. A informação é do jornal inglês Daily Telegraph.

De acordo com a publicação, o responsável pela proposta seria o filho do soberano, Saif Kadhafi, autoridade no setor turístico do país. A proposta colocaria a marca de patrocínio “Visite a Líbia”, em inglês, nos carros da equipe.

Inclusive, logotipos foram estudados para a ocasião, sendo enviados para os dirigentes do time. Ainda segundo o veículo, um porta-voz da equipe confirmou que este contato realmente existiu, mas que o negócio não foi concretizado por motivos não revelados.

O principal intermediário era Alex Waters, ex-piloto da F-3 Britânica. “A McLaren foi abordada por Waters em janeiro do ano passado. Ele perguntou se estávamos interessados em conhecer um consórcio da Líbia, com vistas à discussão de uma parceria comercial”, explicou o porta-voz.

“Nós exploramos isso com Waters, e mandamos um e-mail com ilustrações de como um carro da McLaren poderia ficar se o patrocínio viesse, mas não teve qualquer encontro entre o pessoal da equipe e o pessoal do consórcio da Líbia. Portanto, o negócio jamais chegou a ser concretizado”, concluiu.

Fonte: Gazeta Esportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *