F1: McLaren reage à sua saída da comissão da Fórmula 1

O anúncio da FIA relacionando as equipes que comporão o grupo que decidirá as mudanças no regulamento para a temporada de 2008 da Fórmula 1 gerou controvérsia com a Mclaren, que não foi selecionada.

Nesta quarta-feira, a entidade anunciou que Red Bull, Renault, BMW, Ferrari, Honda e Williams foram eleitas pelo Comitê de Automobilismo para fazerem parte de um grupo de 13 membros que decidirá o futuro das regras esportivas e técnicas da Fórmula 1. Além das seis equipes, cinco promotores de GPs que fazem parte do calendário, entre eles o Brasil, também estarão neste grupo, juntamente com um representante dos direitos comerciais da categoria e um da própria FIA.

Para a Mclaren, ficou difícil entender sua exclusão, já que é uma das equipes mais importantes da categoria. “É uma surpresa que a segunda equipe mais antiga e de maior sucesso na Fórmula 1 dos últimos 40 anos, com 148 vitórias, não tenha sido incluída como uma representante das equipes”, dizia o comunicado do time.

Atualmente, todas as equipes têm direito a voto, juntamente com os representantes das fornecedoras de motor, patrocinadores e fornecedoras de pneus.

A FIA, que quer simplificar a tomada de decisões no esporte após fim do Acordo da Concórdia que expira ao término de 2007, deverá contar com apoio da nova comissão. A McLaren e a Toyota são as principais opositoras dos planos de congelamento do desenvolvimento de motores para 2008.

F1: McLaren reage à sua saída da comissão da Fórmula 1Comente essa notícia em nosso Fórum!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *