F1: Mercedes domina treino marcado por trapalhada da Ferrari com Alonso

O primeiro treino livre da Fórmula 1 no Bahrein nesta sexta-feira (4) teve novamente domínio da Mercedes, com Lewis Hamilton (1:37.502) fazendo o melhor tempo e Nico Rosberg (1:37.733) na segunda posição; a dupla brasileira da Williams marcou o 11º lugar com Felipe Massa (1:39.533) e o 13º com o estreante Felipe Nasr (1:40.078).

Mas quem chamou mesmo a atenção foi a Ferrari, que se atrapalhou com Fernando Alonso. Tão logo o espanhol deixou hoje os boxes, no início da primeira sessão de treinos livres no circuito de Sakhir, recebeu ordens do seu engenheiro, Andrea Stella, para parar imediatamente. 
A razão era um tanto insólita: os mecânicos montaram na sua Ferrari três pneus médios, brancos, e um, o dianteiro esquerdo, macio, amarelo. O regulamento exige que todos os pneus sejam do mesmo tipo. A Pirelli disponibilizou no circuito de Sakhir os pneus médios e os macios.
Este ano as equipes dispõem de um jogo extra do composto mais duro para os primeiros trinta minutos do primeiro treino livre, às sextas-feiras, como estímulo para seus pilotos deixarem logo os boxes e não se preocupar em economizar os pneus. É bom para o espetáculo que os carros estejam na pista e não nos boxes.
No caso do GP de Bahrein, os mais duros correspondem aos médios. Esse jogo extra deve regressar para os comissários. Na troca do primeiro jogo pelo segundo, depois de 30 minutos de treino, os mecânicos acabaram cometendo o gritante erro, incompatível com o mundo superprofissional da F1.
Curiosamente o trabalho de box da Ferrari regularmente está dentre os mais eficientes da competição. 
Este ano, contudo, além de o modelo F14-T italiano não se mostrar no mesmo nível do W05 da Mercedes, o de melhor desempenho até agora, o equívoco risível, hoje, do grupo dos boxes da Ferrari sugere que também nesse quesito a equipe italiana não está no seu melhor momento.
Alonso já não esconde seu descontentamento com a Ferrari. Estreou em 2010 e, a não ser na temporada de estreia, não dispôs mais de um carro capaz de lhe permitir lutar pelo título. 
No ano passado, seu empresário, Luis Garcia Abab foi oferecer o piloto a Christian Horner,  da Red Bull. A notícia veio a público e desgastou profundamente o espanhol diante do presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo, que em retaliação contratou Kimi Raikkonen, contra o desejo de Alonso.
GP do Bahrein, primeiro treino livre:
1.    L.Hamilton (ING/Mercedes) – 1min37s502
2.    N. Rosberg (ALE/Mercedes) – 1min37s733
3.    F. Alonso (ESP/Ferrari) – 1min37s953
4.    N. Hulkenberg (ALE/Force India-Mercedes) – 1min38s122
5.    J. Button (ING/McLaren-Mercedes) – 1min38s636
6.    K. Raikkonen (FIN/Ferrari) – 1min38s783
7.    K. Magnussen (DIN/McLaren-Mercedes) – 1min38s949
8.    D.Kvyat (RUS/Toro Rosso-Renault) – 1min39s056
9.    S. Pérez (MEX/Force India-Mercedes) – 1min39s102
10.   S. Vettel (ALE/Red Bull-Renault) – 1min39s389
11.   F. Massa (BRA/Williams-Mercedes) – 1min39s533
12.   J. Vergne (FRA/Toro Rosso-Renault) – 1min39s862
13.   F. Nasr (BRA/Williams-Mercedes) – 1min40s078
14.   D.Ricciardo (AUS/Red Bull-Renault) – 1min40s406
15.   A. Sutil (ALE/Sauber-Ferrari) – 1min40s652
16.   P. Maldonado (VEN/Lotus-Renault) – 1min40s793
17.   J.Bianchi (FRA/Marussia-Ferrari) – 1min40s889
18.   G. Van der Garde (HOL/Sauber-Ferrari) – 1min40s913
19.   R. Grosjean (FRA/Lotus-Renault) – 1min41s036
20.   M. Chilton (ING/Marussia-Ferrari) – 1min41s794
21.   R. Frijns (HOL/Caterham-Renault) – 1min42s417
22.   M. Ericsson (SUE/Caterham-Renault) – 1min42s711

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *