F1: Mercedes pode seguir Ferrari e ter equipe B na Fórmula 1

A Mercedes, atual tetracampeã de pilotos e construtores, pode ter uma equipe B na Fórmula 1 em um futuro próximo. Se a intenção de fato se confirmar, a escuderia alemã estará seguindo os passos da principal rival, a Ferrari, e também da Red Bull.

A possível mudança de pensamento da Mercedes, aliás, se deve justamente às últimas atitudes da Ferrari. Desde 2016, a escuderia de Maranello tem uma parceria técnica bastante próxima com a Haas. Já com a Sauber, a parceria é bem mais antiga e ficará ainda mais estreita em 2018, com o retorno da Alfa Romeo à Fórmula 1. Os motores da escuderia suíça serão Ferrari, mas batizados de Alfa Romeo. Vale lembrar que as duas marcas fazem parte do grupo Fiat.

A parceria foi sacramentada com a contratação do piloto monegasco Charles Leclerc, atual campeão da Fórmula 2, que será um dos pilotos da Alfa Romeo Sauber F1 Team em 2018. Há ainda especulações de um possível retorno da Maserati, também do grupo Fiat, à Fórmula 1 em breve.

Um modelo parecido é utilizado pela Red Bull há vários anos com a Toro Rosso. Coincidência ou não, antes do tetracampeonato da Mercedes, foi a Red Bull que conquistou um tetracampeonato com Sebastian Vettel e uma parceria com a Renault.

“Eu acho que o que Sergio Marchionne e Maurizio Arrivabene (presidente e chefe de equipe da Ferrari, respectivamente) estão fazendo é muito inteligente. Eles têm um bom relacionamento com a Haas, que ajudou a Haas e, ao mesmo tempo, ajudou a Ferrari. Além disso, o que eles fazem com a Sauber é muito visionário. Fred Vasseur (diretor da Sauber) está à frente e sabe a operação do negócio, que é uma aliança que pode ser perigosa para nós”, afirmou Toto Wolff, chefe de equipe da Mercedes.

Atualmente, a Mercedes, além da própria equipe, fornece motores para a Force India e a Williams. A criação de uma equipe B, no entanto, ainda será pauta de muitas conversas antes de uma decisão definitiva pelos lados de Brackley.

“É algo que estamos vendo. Não é fácil porque não queremos modificar nossa organização com outra equipe. Nós não somos os únicos com ideias inteligentes e estamos discutindo isso. Nada está decidido”, concluiu o chefe da Mercedes.

Fonte: Máquina do Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *