F1: Mesmo após drive-trough, Mark Webber vence pela primeira vez

O australiano Mark Webber, da Red Bull, venceu neste domingo (12/07), o GP da Alemanha, em Nürburgring, 9ª etapa da temporada. Foi a primeira vitória de Weber na categoria e a primeira de um australiano desde Alan Jones em Las Vegas, 1981. O alemão Sebastian Vettel completou a segunda dobradinha consecutiva da equipe austríaca. O brasileiro Felipe Massa, da Ferrari, conquistou o seu primeiro pódio no ano, com o terceiro lugar.

O australiano Mark Webber, da Red Bull, venceu neste domingo (12/07), o GP da Alemanha, em Nürburgring, 9ª etapa da temporada. Foi a primeira vitória de Weber na categoria e a primeira de um australiano desde Alan Jones em Las Vegas, 1981. O alemão Sebastian Vettel completou a segunda dobradinha consecutiva da equipe austríaca. O brasileiro Felipe Massa, da Ferrari, conquistou o seu primeiro pódio no ano, com o terceiro lugar.

Na largada Webber, o pole-position, tocou no carro do brasileiro Rubens Barrichello, da BrawnGP, com o inglês Lewis Hamilton, da McLaren, usando o KERS, para, pelo lado de fora, tentar ganhar a primeira posição na primeira curva.

Hamilton espalhou na curva, tendo um pneu dianteiro furado devido a um toque com a asa dianteira do Red Bull de Webber. O atual campeão foi para os boxes, arruinando a sua corrida na primeira curva.

Barrichello assumiu a liderança, a frente de Webber. Fazendo bom uso do KERS, o finlandês Heikki Kovalainen, da McLaren, e Massa, vinham em 3º e 4º. Líder do campeonato, o inglês Jenson Button, da BrawnGP, e Vettel, completavam os seis primeiros.

Na segunda volta Button superou Massa, sendo depois segurado por Kovalainen, até o seu primeiro pit stop, na 14ª volta. Os comissários anunciaram que Webber teria que cumprir um drive-through, pelo toque em Barrichello.

Na 15ª volta, enquanto Barrichello fazia a sua primeira, Webber cumpria a sua punição. Como o lento Kovalainen havia segurado o pelotão, Webber apareceu na primeira posição, ao sair dos boxes.

Fazendo talvez a sua última prova na Toro Rosso, o francês Sébastien Bourdais, abandonou na 19º, com problemas mecânicos no carro. O espanhol Jaime Alguersuari, de 19 anos, deve ser o seu substituto.

Cinco voltas depois Webber fez o seu primeiro pit stop, voltando em oitavo. O australiano só pararia mais uma vez nos boxes no restante da prova. Sem parar nos boxes, Massa era o líder, segurando Barrichello, até fazer a troca e o reabastecimento na 25ª volta. A Ferrari

Barrichello reassumiu a liderança, com o surpreendente Adrian Sutil, da Force India, em segundo. Na 28ª volta o alemão foi para os boxes. Na primeira curva, após voltar para pista, Sutil tocou na Ferrari do finlandês Kimi Raikkonen, da Ferrari, danificando a asa dianteira de seu Force India. De volta aos boxes, para a troca da peça danificada, Sutil acabou com as esperança dos primeiros pontos da equipe indiana na F-1.

Com a metade da prova disputada, Barrichello liderava, mas tinha problemas de desgaste excessivo dos pneus traseiros, não conseguindo abrir vantagem sobre Webber, segundo, que vinha 2s8 atrás. Button era o 3º, com Vettel em 4º e Massa na 5ª posição. Na 32ª volta Button fez o seu segundo pit stop, com Barrichello parando na seguinte.

O brasileiro perdeu tempo na parada, com a equipe tendo problemas na mangueira do reabastecimento, voltando na 5ª posição.  A equipe informou ao piloto que ele não teria combustível suficiente para terminar a prova sem outra parada.

Livre na frente Webber passou a fazer um sequencia de voltas rápidas, ampliando a sua vantagem na liderança. Com 40 voltas percorridas o australiano tinha 20 segundos sobre o parceiro Vettel. Massa era 3º, seguido pelo alemão Nico Rosberg, fazendo uma grande prova depois de largar em 15º com sua Williams. Barrichello vinha em 5º, com Button em 6º.

Na 44ª volta Webber parou pela segunda vez, deixando Vettel na ponta por uma volta. A BrawnGP ordenou que Barrichello parasse antes de Button, na 50ª volta, com o inglês entrando na seguinte, ganhando a quinta posição.

Webber venceu com nove segundos de vantagem sobre Vettel, com Massa conquistando o seu primeiro pódio no ano. Rosberg foi o 4º, Button, 5º e Barrichello, 7º. O espanhol Fernando Alonso, da Renault, e Kovalainen, fecharam a zona de pontos. Alonso marcou a melhor volta da prova.

O brasileiro Nelsinho Piquet, envolto em boatos de que será substituído pelo francês Romain Grosjean na Renault, terminou na 13ª posição.

Button lidera o campeonato com 68 pontos. Vettel é o vice-lider agora, com 47, seguido por Webber, que soma 45,5. Barrichello caiu para 4º, com 44. Massa, com 22, é o 5º.

Entre os construtores a BrawnGP soma 112 pontos, com a Red Bull, em 2º, com 92,5.

Depois do início arrasador, com seis vitórias, Button vê o crescimento assustador da dupla da Red Bull. O inglês terá que contar com a ajuda preciosa de Barrichello, para tirar pontos da dupla da Red Bull, que por enquanto luta entre si para alcançar Button.

A próxima etapa, o GP da Hungria, em Hungaroring, acontece no dia 26 de julho.

Final:

1 – Mark Webber (Red Bull RB5-Renault) – 60 voltas em 1h36m43s310
2 – Sebastian Vettel (Red Bull RB5-Renault) – 9″2
3 – Felipe Massa (Ferrari F60) – 15″9
4 – Nico Rosberg (Williams FW31-Toyota) – 21″0
5 – Jenson Button (Brawn BGP001-Mercedes) – 23″6
6 – Rubens Barrichello (Brawn BGP001-Mercedes) – 24″4
7 – Fernando Alonso (Renault R29) – 24″8
8 – Heikki Kovalainen (McLaren MP4/24-Mercedes) – 58″6
9 – Timo Glock (Toyota TF109) – 1’01″4
10 – Nick Heidfeld (BMW F1.09) – 1’01″9
11 – Giancarlo Fisichella (Force India VJM02-Mercedes) – 1’02″3
12 – Kazuki Nakajima (Williams FW31-Toyota) – 1’02″8
13 – Nelson Piquet (Renault R29) – 1’08″3
14 – Robert Kubica (BMW F1.09) – 1’09″5
15 – Adrian Sutil (Force India VJM02-Mercedes) – 1’11″9
16 – Sebastien Buemi (Toro Rosso STR4-Ferrari) – 1’30″2
16 – Jarno Trulli (Toyota TF109) – 1’30″9
18 – Lewis Hamilton (McLaren MP4/24-Mercedes) – 1 volta

Volta mais rápida: Fernando Alonso 1’33″365

Abandonos:

Kimi Raikkonen (Ferrari F60) – 34 voltas
Sebastien Bourdais (Toro Rosso STR4-Ferrari) – 18 voltas

Campeonato:

1.Button 68; 2.Vettel 47; 3.Webber 45,5; 4.Barrichello 44; 5.Massa 22; 6.Trulli 21,5; 7.Rosberg 20,5; 8.Glock, Alonso 13; 10.Raikkonen 10; 11.Hamilton 9; 12.Heidfeld 6; 13.Kovalainen 5; 14.Buemi 3; 15.Bourdais, Kubica 2. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *