F1: Morre Tony Rolt, o último piloto vivo do primeiro GP da história

O inglês Tony Rolt faleceu na quarta-feira (06/02), aos 89 anos de idade. Ele era o ultimo piloto vivo que participou da primeira corrida da história da F-1, o GP da Inglaterra, e Silverstone, no dia 13 de maio de 1950.

Com 21 anos Rolt era Tenente da Força Expedicionária Britânica, durante a 2º Guerra Mundial, quando foi capturado em Calais, na França, pelas forças Nazistas. Depois de escapar sete vezes da prisão ele foi mandado para a prisão de alta segurança de Colditz, um castelo. Ele então teve a idéia de construir um planador para duas pessoas, para voar por cima dos muros da prisão. Antes de o planador ser terminado o castelo foi libertado.


Com o fim da guerra Rolt retornou a Inglaterra para trabalhar no desenvolvimento do sistema four-wheel, de tração nas quatro rodas, junto com Freddy Dixon. Pouco depois ele atraiu atenção do magnata dos tratores Harry Ferguson, que investiu no projeto. Ao mesmo tempo Rolt começou a correr com carros da ERA. Na estréia do mundial de F-1 ele dividiu um ERA E com Peter Walker, que classificou o carro na 10º posição no grid. Com apenas duas voltas de prova Walker entrou nos boxes, com problemas no carro, com Rolt assumindo o volante, mas três voltas depois ele abandonou, com a caixa de marchas quebrada.


 Rolt disputou mais dois GPs da Inglaterra, em 1953 e 1955, com um Connaught, abandonando ambos. A maior conquista de Rolt foi a vitória nas 24 Horas de Le Mans de 1953, quando dividiu um jaguar C-Type com Duncan Hamilton.


No início da década de sessenta ele decidiu provar o valor da tecnologia four-wheel construindo e pilotando o Ferguson P99.  O carro foi guiado em apenas um GP oficial de F-1, com Stirling Moss na Inglaterra em 1961. Com a vitória de Moss na Gold Cup em Oulton Park de 1961, prova extra-oficial, o Feguson P99 se tornou o único carro 4WD a vencer um GP de F-1. Depois o conceito obteve relativo sucesso nos EUA, com o Jensen FF. A tecnologia se tornou um grande sucesso na indústria automobilística, rendendo uma fortuna a Rolt.


Ele era o único membro do Clube de Pilotos Britânicos (BRDC), que havia entrado antes da Segunda Guerra Mundial. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *