F1: Não é loucura pensar em vitória, diz Barrichello

Otimista com o novo contrato na Fórmula 1 e o bom início dos testes da Brawn GP, equipe sucessora da Honda na categoria, o brasileiro Rubens Barrichello acredita que o carro da escuderia sensação pode surpreender e vencer o primeiro Grande Prêmio da temporada, marcado para o dia 29 de março em Melbourne, na Austrália.

“É um carro muito forte, uma máquina que nasceu bem, com um motor Mercedes muito confiável e potente. Não é uma loucura pensar na vitória, em uma corrida que será muito aberta”, afirmou o piloto em uma entrevista ao jornal espanhol Marca.

Barrichello, 36 anos, vencedor de nove corridas ao volante da Ferrari, parecia perto da aposentadoria antes de encontrar uma nova ambição com a escuderia Brawn GP, que tem como segundo piloto Jason Button. Feliz com a situação, o brasileiro não deixou de cutucar o ex-companheiro Michael Schumacher. “Esperei muito tempo para encontrar outra equipe que me desse as condições que a Ferrari dava, mas com a liberdade de não correr para Schumacher”, acrescentou.

O paulista fez questão ainda de reiterar que o carro “é claramente legal”, em uma resposta às dúvidas provocadas por alguns elementos aerodinâmicos (difusores), depois do domínio da Brawn GP nos testes recentes na Espanha. “É uma forma distinta de entender o regulamento, mas estamos dentro do regulamento”, disse.

Os novos difusores (elementos estruturais do aerofólio traseiro) concebidos por Williams, Toyota e Brawn GP podem ser objeto de reclamação por parte das outras equipes no Grande Prêmio de Melbourne.
 
Fonte: Terra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *