F1: Nelsinho Piquet se diz tímido e atribui fama de arrogante ao pai

Arrogante, menino rico e mimado, sortudo. Nelsinho Piquet nega os adjetivos negativos que recebeu ao longo de sua ainda curta carreira para se classificar como tímido.


Filho do tricampeão de Fórmula 1 Nelson Piquet, ele julga como inveja as qualidades atribuídas a ele por grande parte da torcida e atribui ao pai parte da culpa.

“No automobilismo muitas pessoas me odeiam”, diz o menino prodígio em entrevista para a revista inglesa Autosport. “Torcedores mesmo, e eu não sei o porquê de me odiarem. Talvez por causa do meu pai. Mas todos têm pessoas que gostam de si e que não gostam. Isso é normal.”

Para “Nelson filho”, o sobrenome de campeão implica em adjetivos já acumulados ao longo dos anos. O que os outros chamam de arrogância, para ele é simplesmente timidez. “Sou uma pessoa quieta e tímida, de verdade, e leva um tempo com uma pessoa para que eu me abra com ela”, justifica.

“Portanto, sou tímido, e se não fosse Nelson Piquet, me veriam como uma pessoa tímida. Quem é uma pessoa tímida na GP2? Michael Ammermuller? Se ele fosse filho do Nigel Mansell pensariam que é uma pessoa completamente arrogante, mas como não é filho de ninguém, ele não é arrogante, ele é apenas um cara tímido.”

Nelsinho se estende dirigindo a culpa de sua imagem de arrogante ao sobrenome, mas deixa escapar que, em alguns momentos, extrapola. “As pessoas que me conhecem, me conhecem: talvez eu possa exagerar na reação quando as coisas não dão certo, mas isso é algo que todos os pilotos fazem”, busca se justificar.

Em uma amostra da personalidade exibicionista típica de seu pai, Nelsinho diz que o que pensam dele fora das pistas não o afeta: são suas habilidades no traçado que ele acha que as pessoas devem notar. E deixa escapar um lapso da arrogância negada ao comentar o fim da temporada da GP2.

“O campeonato ainda está aberto, e tenho certeza que posso vencê-lo. Então vou provar para todo mundo que não é apenas o meu nome, mas que eu também tenho talento”, afirmou.

Na próxima temporada Nelsinho já anunciou que será piloto de testes da escuderia Renault, que terá como titulares Giancarlo Fisichella e Heikki Kovalainen. O piloto brasileiro está a dez pontos de Lewis Hamilton no campeonato da GP2, restando uma etapa para o fim do campeonato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *