F1: Nico Roberg vence pela primeira vez

O alemão Nico Rosberg (Mercedes) venceu neste domingo (15/04), o GP da China, 3ª etapa da temporada. Foi a sua primeira vitória na categoria, após 111 provas disputadas e a primeira da Mercedes em sua segunda fase na F-1. Adupla britanica da McLaren, Jenson Button e Lewis Hamilton fecharam o pódio.

Pole-position Rosberg manteve a ponta na largada, seguido pelo compatriota e parceiro de equipe, Michael Schumacher, Button, o finlandês Kimi Raikkonen (Lotus), Hamilton e o japonês Kamui Kobayashi (Sauber), que ao contrário de Hamilton (que ganhou três posições) perdeu três. No meio do pelotão, o brasileiro Bruno Senna (Williams) tocou na traseira do compatriota Felipe Massa (Ferrari), com os carros sofrendo pequenos danos.

Rapidamente Rosberg abriu mais de dois segundos vantagem sobre Schumacher. Bi-campeão, o alemão Sebastian Vettel (Red Bull) era apenas o 14º.

Na 7ª volta o australiano Mark Webber (Red Bull) foi o primeiro a entrar nos boxes, e trocar os pneus macios pelos médios. Pouco depois os demais pilotos também começaram a procurar os boxes, para colocar pneus médios. Raikkonen e Hamilton entraram juntos, na 10ª volta, com o britânico ganhando a posição nos pits. Button foi o único dos ponteiros a permanecer com os pneus macios.

Na 13ª volta, logo após deixar os boxes, Schumacher parou fora da pista. A equipe errou ao não fixar direito a roda traseira direita, ocasionando o abandono do alemão. Na mesma volta Rosberg fez a sua parada nos boxes.

O mexicano Sergio Perez (Sauber) assumiu a ponta, até entrar nos boxes na 16ª volta. Massa ficou em primeiro por duas voltas, até fazer a sua parada. Rosberg voltou à ponta.

Na 21ª volta Webber foi novamente o primeiro a entrar nos boxes, para a segunda troca de pneus. Nas voltas seguintes Hamilton, Button, Kobayashi, o espanhol Fernando Alonso (Ferrari), Raikkonen e Vettel foram parar os boxes.  Com a estratégia de três paradas, Webber retornou aos boxes na 32ª volta.

Rosberg parou pela segunda, e última vez na 35ª volta, com Button, que tinha a estratégia de três paradas, assumindo a ponta.  Na 37ª volta Webber quase decolou, ao perder o controle do carro.
Quatro voltas depois o campeão de 2009 foi para a sua parada final. A McLaren se atrapalhou na troca do pneu do pneu esquerdo traseiro, com Button perdendo muito tempo, e a chance de brigar pela vitória nas voltas finais.

Rosberg reassumiu a liderança, com uma grande vantagem sobre Raikkonen. O finlandês, com apenas duas paradas, segurava vários carros, que vinham separados por milésimos de segundos.  Pelo rádio a Mercedes pediu para Rosberg poupar os pneus.

Na 48ª volta os pneus de Raikkonen começaram a deteriorar, com o finlandês perdendo posições em sequencia, até sair da zona de pontos.  Faltando quatro voltas Button passou Vettel, que tinha parado duas vezes, pelo segundo lugar.  Na penúltima volta foi a vez de Hamilton e Webber superarem o alemão.

Rosberg venceu com 20 segundos de vantagem sobre Button. Rosberg é o primeiro a conquistar a primeira vitória desde Webber, no GP da Alemanha de 2009. A última vitória da Mercedes havia sido com o argentino Juan Manuel Fangio, na Itália, 1955.

Hamilton completou o pódio. Webber foi o 4º, seguido por Vettel. O francês Romain Grosjean (Lotus), em 6º, conquistou os seus primeiros pontos na F-1. Senna, em uma grande prova, foi o 7º, seguido pelo parceiro de equipe, o venezuelano Pastor Maldonado. Alonso e Kobasyashi fecharam a zona de pontos. Massa perdeu rendimento com os pneus maçios, e não passou da 13ª posição.
Hamilton lidera o campeonato com 45 pontos, dois a mais do que Button.

A próxima prova acontece na semana que vem, o GP do Bahrein.

Final:

1º – Nico Rosberg (ALE) Mercedes – 56 voltas em 1h36m26s929
2º – Jenson Button (ING) McLaren-Mercedes – a 20s6
3º – Lewis Hamilton (ING) McLaren-Mercedes – a 26s0
4º – Mark Webber (AUS) Red Bull-Renault – a 27s9
5º – Sebastian Vettel (ALE) Red Bull-Renault – a 30s4
6º – Romain Grosjean (FRA) Lotus-Renault – a 31s4
7º – Bruno Senna (BRA) Williams-Renault – a 34s5
8º – Pastor Maldonado (VEN) Williams-Renault – a 35s6
9º – Fernando Alonso (ESP) Ferrari – a 37s2
10º – Kamui Kobayashi (JAP) Sauber-Ferrari – a 38s7
11º – Sergio Perez (MEX) Sauber-Ferrari – a 41s0
12º – Paul di Resta (ESC) Force India-Mercedes – a 42s2
13º – Felipe Massa (BRA) Ferrari – a 42s7
14º – Kimi Raikkonen (FIN) Lotus-Renault – a 50s5
15º – Nico Hulkenberg (ALE) Force India-Mercedes – a 51s2
16º – Jean-Eric Vergne (FRA) Toro Rosso-Ferrari – a 51s7
17º – Daniel Ricciardo (AUS) Toro Rosso-Ferrari – a 1min03s1
18º – Vitaly Petrov (RUS) Caterham-Renault – a uma volta
19º – Timo Glock (ALE) Marussia-Cosworth – a uma volta
20º – Charles Pic (FRA) Marussia-Cosworth – a uma volta
21º – Pedro de la Rosa (ESP) HRT-Cosworth – a uma volta
22º – Narain Karthikeyan (IND) HRT-Cosworth – a duas voltas
23º – Heikki Kovalainen (FIN) Caterham-Renault – a três voltas

ABANDONO
Michael Schumacher (ALE) Mercedes – a 44 voltas (porca solta)

VOLTA MAIS RÁPIDA
Kamui Kobayashi (JAP) Sauber-Ferrari – 1m39s960, na 40ª

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *