F1: Novos pneus mais resistentes não foram unanimidade, confirma Pirelli

Após as seguidas reclamações sobre o alto desgaste dos pneus desenvolvidos para esta temporada, a Pirelli cogitou fabricar novo composto mais resistente. A ideia, no entanto, foi vetada pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA). Nesta quarta, o diretor da fornecedora, Paul Hembery, confirmou que a entidade máxima do esporte tomou tal decisão porque algumas equipes se sentiram prejudicadas com a possível mudança.

“Gostaríamos de fabricar um composto mais duro e que nos desse a garantia que as equipes fariam menos de três paradas. Mas é preciso entender que uma mudança assim precisa ser aprovada por todas as 11 equipes. Não é algo que podemos fazer de forma isolada, e há razões para isso”, explica Hembery.

Desde que a Pirelli cogitou realizar as alterações, fruto das seguidas reclamações de Red Bull e Mercedes, Ferrari, Force India e, principalmente, Lotus se posicionaram contra a decisão. Até agora, a equipe inglesa mostrou ser a que melhor lida com o desgaste dos pneus, levando vantagem sobre as rivais por realizar uma parada a menos em corridas.

“As equipes tiveram abordagens diferentes na hora de fazer os carros. Então algumas disseram que não querem ser penalizadas por uma mudança para alterar o desempenho durante a temporada”, completa o dirigente.

Para defender a sua empresa das críticas, Hembery usou de analogia com uma das principais estrelas do esporte mundial. “Nos disseram que os pilotos não podem acelerar [por causa do desgaste]. Se os 100m rasos fossem disputados com sapatos de salto alto, Usain Bolt seguiria sendo o mais rápido”, afirma.“Se todas as equipes tem a mesma oportunidade à disposição, no final o melhor carro e piloto irão vencer o campeonato”, conclui.

Fonte: GazetaEsportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *