F1: Orgia de Mosley não foi conspiração, diz envolvida

Segundo uma das envolvidas na orgia sexual da qual participou Max Mosley, presidente da FIA (Federação Internacional do Automóvel), o acontecido não tratou-se de uma conspiração para derrubá-lo do poder. Seu objetivo, ao vender a fita para o jornal News of the World seria apenas conseguir dinheiro.

“Ninguém, de nenhuma organização, incluindo a MI5 falou comigo ou com meu marido antes ou depois que contactamos o jornal”, declarou a mulher, conhecida como Michelle, ao jornal Mail on Sunday.


“A decisão foi inteiramente nossa e resultado de um momento de loucura. Estávamos em dificuldades financeiras e vimos que essa era uma forma de acabar com nossas dívidas”, disse.


O marido de Michelle, que teve que sair de seu posto no serviço secreto britânico, confirmou o caso. “Não posso falar sobre meu trabalho, mas o MI5 não estava envolvido”, declarou.


Fonte: Terra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *