F1: Para continuar, Rubens e Button aceitam salários menores

O privilégio de ficar com as duas últimas vagas na temporada 2009 da Fórmula 1, custou uma considerável parcela nos rendimentos de Rubens Barrichello e Jenson Button. Sem sequer saber se realmente terá dinheiro pata chegar ao fim da temporada, a Brawn GP avisou a ambos que não poderia manter os mesmos salários dos tempos com o suporte da Honda. E os dois aceitaram.

“Para aqueles que, como eu, tiveram que renegociar e passar por um período de adaptação, com certeza abaixo (o salário)”, admitiu Rubinho à TV Globo. Ele, no entanto, não falou em valores.

No caso de Button, os jornais ingleses especulam que a redução foi de 50%, o que implicaria em um “prejuízo” de aproximadamente 15 milhões de libras (R$ 50 milhões) nos próximos três anos.

“A equipe realmente não podia pagar o salário antigo”, admitiu um porta-voz do piloto ao jornal The Times. “Mas Jenson estava disposto a mostrar a sua solidariedade ao time. Até tínhamos alternativas (à Brawn GP), mas ele disse que dinheiro não é tudo. Ele não queria desistir de um time que acredita que pode ser forte”, explicou.

Reportagem publicada pela revista alemã especializada Auto Motor und Sport no ano passado apontava Button como o terceiro piloto mais bem pago da Fórmula 1, com US$ 16 milhões (38 milhões de reais) por temporada. À época, o salário de Rubens não foi revelado.

Gazeta Esportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *