F1: Para Daniel Ricciardo atividades nas sexta-feira de corrida são um desperdício

A realização de dois treinos livres de 1h30 nas sextas-feiras de grande prêmio na Fórmula 1 costuma render críticas. Afinal, são três horas de atividades nas quais nada é determinado para o restante do fim de semana e servem apenas para as equipes testarem mudanças nos carros ou encontrar o melhor acerto para cada circuito. Para o australiano Daniel Ricciardo, a categoria deveria simplesmente acabar com essas sessões às sextas-feiras. E mais: adotar um formato como o de categorias de acesso como Fórmula 2 e GP3 com duas corridas por fim de semana.

“Eu preferiria não treinar. Menos voltas sem sentido e mais voltas de negócio significativo. Eu gosto de corridas. Eu não gosto muito de treinar. Se isso significasse que pudéssemos correr mais durante um ano e treinar menos, isso soa bem para mim. Classificação sábado de manhã, corrida sábado à tarde e corrida novamente domingo”, apontou.

Desde o primeiro campeonato mundial, em 1950, apenas uma corrida é realizada por fim de semana. Por isso mesmo, embora defenda as rodadas duplas, Ricciardo sabe que uma tradição de quase 70 anos é muito difícil de ser quebrada:

“Obviamente, essa não é a Fórmula 1 a que todos estão acostumados, então você tem de ter cuidado com duas corridas e tudo mais.”

Quem se mostra contra a realização de duas corridas no mesmo fim de semana é o francês Pierre Gasly. Para o piloto da STR, o formato com apenas uma prova já é consagrado, e uma modificação radical seria muito difícil de ser assimilada:

“Não sou muito fã disso. Um grande prêmio num fim de semana, e esse é o evento principal. Você sempre espera pela corrida no domingo. Desde que nasci, segui a F1 e sempre foi assim”, disse o francês.

Por outro lado, Gasly também criticou a realização de dois treinos livres na sexta-feira. Na opinião do francês, valeria a pena apenas se os pilotos tivessem mais jogos de pneus à disposição para que a ação dentro da pista fosse contínua:

“Prefiro que nos deem mais pneus nos treinos para que possamos estar na pista. Os espectadores assistiriam a um pouco mais de carros por aí.”

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *