F1: Para evitar problemas, FIA impõe novas regras para o GP do México


TwitterFacebookWhatsAppGoogle+Pin It

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) quer evitar que as polêmicas no GP do México ocorridas em 2016 voltem a acontecer nesta temporada. No ano passado, Lewis Hamilton cortou a grama depois de adotar um contorno mais largo na primeira curva e voltou ao circuito ainda na liderança. Os comissários da prova não entenderam que o britânico levou vantagem e, assim, não pediram que ele cedesse a posição a Nico Rosberg. A polêmica ainda aumentou já que Max Verstappen fez a mesma coisa que o britânico, porém recebeu uma penalidade pós-corrida e perdeu sua posição no pódio.

Os limites da pista voltaram a ser assunto após o piloto holandês da RBR ser punido por cortar caminho no último fim de semana em Austin, EUA, quando ele ultrapassou Kimi Raikkonen na última volta. Por causa disso, a FIA e o diretor de provas Charles Whiting mudaram o regulamento para garantir que os problemas não voltem a acontecer.

Assim, foram instaladas zebras mais altas, com 5cm, do lado esquerdo entre as curvas 1 e 2 e também entre as curvas 2 e 3. Além disso, Whiting enviou uma nota às equipes deixando claro que os pilotos têm de dar a volta nestas zebras para voltar à pista, o que deve lhes custar tempo.

“Por questões de segurança, qualquer piloto que passar à esquerda ou em cima das zebras laranjas deve voltar para a pista passando por fora das zebras laranjas entre as curvas 2 e 3”, explicou o diretor de provas.

O GP do México acontece neste fim de semana e Lewis Hamilton pode se sagrar tetracampeão. Com 66 de vantagem para Sebastian Vettel, o britânico precisa de apenas um quinto lugar na corrida para conquistar o título.

Fonte: Gazeta Esportiva

Compartilhar
TwitterFacebookWhatsAppGoogle+Pin It

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *