F1: Pérez sai em defesa da Sauber e diz que rádio não o prejudicou

Depois de surpreender a todos e chegar em segundo lugar no Grande Prêmio da Malásia, neste domingo, o mexicano Sergio Pérez defendeu a equipe, acusado de orientar o jovem piloto a não ultrapassar Fernando Alonso, da Ferrari. Para ele, a escuderia apenas quis assegurar os pontos.

A frase transmitida via rádio que motivou a polêmica foi: “Nós precisamos desses pontos”. A Ferrari é fornecedora de motores da Sauber e Sergio Pérez faz parte da academia de pilotos da escuderia de Maranello. No entanto, o mexicano garantiu que era apenas uma prevenção do engenheiro para que ele não colocasse a boa corrida em risco.

“Não, de forma alguma”, assegurou o piloto, que errou no momento em que tentaria a ultrapassagem ao espanhol. “Obviamente, para nós o segundo lugar significa muito, então o time estava muito preocupado, eu estava indo bem rápido em condições difíceis. Manter o carro na pista no início da corrida foi desafiador, então nós fomos bem, mas foi uma corrida longa para a equipe e os entendo completamente”, esclareceu.

O mexicano nega que a intervenção no rádio o tenha prejudicado. “Não foi uma distração de forma alguma. Acho que eles queriam os pontos tanto quanto eu. Eu queria vencer porque vi que era possível. Infelizmente não aconteceu”, completou.

“Eu estava mantendo a minha cabeça baixa, e tinha de salvar pneus, tentar não degradá-los muito, porque é tão fácil nessas condições, especialmente no final com os pneus intermediários. Eu sabia que era crucial ter bons pneus no final, então eu estava buscando o Alonso com pneus bons, mas aí ele parou, e parou na volta certa. De novo, eu tive de alcançá-lo e eu fiz isso um tempo bom, mas aí eu abri demais. Eu estava, obviamente, no limite, tentando alcançá-lo. Toquei no lado molhado da zebra e passei reto”, explicou Pérez.

Fonte: GazetaEsportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *