Porsche Challenge: Corridas emocionantes e vitórias de Ferraiolo e Farah no Algarve

Líder do campeonato, Farah conseguiu em Portugal o aproveitamento máximo de pontos ao ganhar uma corrida em Estoril e uma em Algarve.

Com duas corridas emocionantes no autódromo do Algarve, a Porsche Challenge encerrou a temporada portuguesa antes de retornar ao Brasil. Ipe Ferraiolo e Gilberto Farah, os vencedores do dia, tiveram que trabalhar muito no cockpit para conquistar o direito de subir ao degrau mais alto do pódio. O maior trabalho dos dois pilotos foi conter Gui Affonso, segundo colocado em ambas as corridas.

O treino classificatório foi realizado na manhã da prova. Ferraiolo, pole position, perdeu a liderança para Rodolfo Ometto, segundo no grid, mas na segunda volta reassumiu a primeira posição. Ometto ficou fora da briga logo depois: com um pneu furado, perdeu muito tempo até chegar aos boxes. Gui Affonso assumiu a segunda colocação, que manteve até a bandeirada, deixando a briga pelo terceiro lugar para Gil Farah e Peter O’Donnell. O pódio foi completado por Sylvio de Barros, que ganhou dez posições durante a prova, e Edu Guedes, que brigou o tempo todo no pelotão da frente. “Eu precisava dessa vitória para tirar o peso depois do que aconteceu em Estoril”, desabafou o vencedor após a prova. Na primeira corrida do ano, Ipe liderou até sair da pista na última volta, surpreendido (junto com outros cinco pilotos) pela chuva fina que mudou completamente a aderência da pista nas voltas finais. “Aquilo foi muito frustrante”, admitiu.

Cerca de duas horas depois, aconteceu a quarta prova da temporada, o grid foi formado de acordo com o resultado da corrida anterior, com Ferraiolo na pole e Gui Affonso em segundo. Os dois chegaram a se tocar no final da reta e Affonso levou a melhor, assumindo a liderança. Nas primeiras voltas, formou-se um bloco compacto com Affonso, Farah, Sylvio, O’Donnell e Ferraiolo brigando pela liderança. Essa situação foi interrompida com a entrada do safety car para remoção do carro de Ometto, que havia ficado parado em uma das curvas do circuito, e recomeçou quando foi mostrada a bandeira verde. O safety car voltou a ser acionado na sétima volta, quando Ferraiolo saiu da pista após tentar ultrapassar Farah por fora em uma curva. Daí em diante, a briga pela vitória ficou entre Affonso e Farah, que conseguiu a ultrapassagem na volta 13, a penúltima antes da bandeirada.

Na volta final, Guilherme Ribas rodou em uma curva e ficou com o carro atravessado em um ponto cego. Por medida de segurança, a direção de prova acionou bandeira vermelha e encerrar a corrida. A decisão foi tomada de maneira a fazer os pilotos diminuírem imediatamente a velocidade para evitar colidir no carro de Ribas. Na linha de chegada, a bandeira quadriculada foi mostrada junto com a vermelha, indicando que a corrida não seria reiniciada e que valeria o resultado da volta anterior. Essa decisão não teve influência no resultado da prova: Farah, Affonso, O’Donnell, Carlos Ambrósio, Eduardo Azevedo (que havia largado em último por ter sido o primeiro a abandonar a prova 3) e Amilcar Collares foram os seis primeiros com direito a pódio e troféu.

O resultado das provas do Porsche Challenge realizadas no Algarve foram estes:

Prova 3
1) 00-Ipe Ferraiolo, 1:52.760, 15 voltas em 27:00.963
2) 4-Gui Affonso, a 5.836
3) 81-Gil Farah
4) 41-Peter O’Donnell
5) 1-Sylvio de Barros
6) 9-Edu Guedes
7) 11-Johnny Freire
8) 77-Daniel Schneider
9) 27-Amilcar Collares
10) 18-Carlos Ambrósio
11) 7-Tommy Soubihe
12) 10-Carlos Silveira
13) 17-Marcelo Stallone
14) 25-Guilherme Ribas
15) 12-Marcello Sarcinella
16) 8-Rodolfo Ometto
17) 82-Renato Benedetto
18) 99-Alan Turres
19) 3-Armando Di Nardo
20) 88-Eduardo Azevedo
Melhor volta: Ipe Ferraiolo, 1:54.030, média de 146,894 km/h

Prova 4 (grid de largada formado pelo resultado da prova 3)
1) 81-Gil Farah, 13 voltas em 24:53.369
2) 4-Gui Affonso, a 0.695
3) 41-Peter O’Donnell
4) 18-Carlos Ambrósio
5) 88-Eduardo Azevedo
6) 27-Amilcar Collares
7) 77-Daniel Schneider
8) 25-Guilherme Ribas
9) 99-Alan Turres
10) 10-Carlos Silveira
11) 11-Johnny Freire
12) 7-Tommy Soubihe
13) 12-Marcello Sarcinella
14) 17-Marcelo Stallone
15) 3-Armando Di Nardo
16) 8-Rodolfo Ometto
17) 1-Sylvio de Barros
18) 82-Renato Benedetto
19) 00-Ipe Ferraiolo
20) 9-Edu Guedes
Melhor volta: Gil Farah, 1:54.800, média de 145,909 km/h

Grid de largada da prova 3
1) 00-Ipe Ferraiolo, 1:52.760, média de 148,549 km/h (1:53.863)
2) 8-Rodolfo Ometto, 1:53.492 (1:53.283)
3) 41-Peter O’Donnell, 1:53.997 (1:53.855)
4) 4-Gui Affonso, 1:54.099 (1:53.727)
5) 11-Johnny Freire, 1:54.391 (1:54.059)
6) 9-Edu Guedes, 1:54.447 (1:53.775)
7) 81-Gil Farah, 1:53.893 (1:54.348)*
8) 88-Eduardo Azevedo, 1:54.541 (1:54.315)
9) 18-Carlos Ambrósio, 1:54.721 (1:54.592)
10) 99-Alan Turres, 1:54.862 (1:54.373)
11) 25-Guilherme Ribas, 1:54.706
12) 7-Tommy Soubihe, 1:54.929*
13) 77-Daniel Schneider, 1:54.995
14) 27-Amilcar Collares, 1:55.259
15) 1-Sylvio de Barros, 1:54.701*
16) 10-Carlos Silveira, 1:56.042
17) 12-Marcello Sarcinella, 1:57.551
18) 82-Renato Benedetto, 1:58.751
19) 17-Marcelo Stallone, 1:555.059*
20) 3-Armando Di Nardo, 2:03.990
* Pilotos punidos com a perda de 4 posições de largada por desrespeito a bandeiras amarelas nos treinos.
Todos com Porsche 911 GT3 Cup equipados com pneus Yokohama.

Classificação da Porsche Challenge após quatro provas:
1) Gilberto Farah, 40; 2) Eduardo Azevedo, 32; 3) Peter O’Donnell, 30; 4) Ipe Ferraiolo, 29; 5) Gui Affonso, 28; 6) Sylvio de Barros, 28; 7) Johnny Freire, 27; 8) Guilherme Ribas, 24; 9) Edu Guedes, 22; 10) Daniel Schneider, 19; 11) Carlos Ambrósio, 17; 12) Carlos Silveira, 14; 13) Alan Turres, 12; 14) Amilcar Collares, 10; 15) Marcelo Stallone, 10; 16) Tommy Soubihe, 6; 17) Ludovico Pezzangora, 5; 18) Rodolfo Ometto, 4; 19) Vitor Scheid, 4; 20) Marcello Sarcinella, 3; 21) Renato Benedetto, 2; 22) Armando Di Nardo, 1; 23) Jorge Borelli, sem pontos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *