F1: Pirelli faz a prévia do Grande Prêmio de Mônaco

Assim como nas temporadas de 2011 e 2012, a Pirelli indicou seus compostos mais macios para o Grande Prêmio de Mônaco de Fórmula 1: PZero Amarelo (macio) e PZero Vermelho (supermacio). Este é o circuito mais lento e sinuoso do calendário, difícil para ultrapassagens, e, portanto, torna essencial o rápido aquecimento e a alta aderência mecânica dos pneus. No entanto, o desgaste e a degradação é a mais baixa do ano, o que deve refletir em, no máximo, dois pit stops por carro.

Diferentemente das demais etapas da competição, no circuito de Monte Carlo os treinos livres ocorrem na quinta-feira, em vez de sexta-feira, o que interfere diretamente no desenvolvimento da pista, uma vez que esta permanece aberta ao tráfego normal no decorrer do fim de semana do GP. Considerando que no passado houve chuva durante a prova de Mônaco, existe a possibilidade dos pneus Cinturato Verde (intermediário) e Cinturato Azul (chuva) entrarem no jogo.

“Em contraste total com a corrida passada, em Barcelona, a expectativa é que, em média, sejam realizadas apenas duas paradas por carro, uma vez que Mônaco tem baixo índice de degradação dos pneus. No entanto, isto não faz com que esta prova seja menos estratégica, uma vez que em edições anteriores vimos pilotos adotando estratégias completamente diferentes e terminarem a prova bem próximos uns dos outros”, comenta Paul Hembery, diretor de automobilismo da Pirelli.

Até este momento da temporada, não houve a entrada de safety car em provas da Fórmula 1, mas, segundo a Pirelli, este cenário pode mudar em Mônaco, dada a sua pista estreita e sinuosa. Juntamente com Cingapura, Coreia do Sul e Canadá, o circuito de Monte Carlo tem um das maiores probabilidades de ingresso do carro de segurança, com um índice em torno de 80% de chances. Além dos pneus, este pode ser outro importante fator estratégico para as equipes durante a corrida deste domingo.

Em relação aos pneus, a curiosidade é que, em 2012, os dez primeiros colocados adotaram a estratégia de um único pit stop, por volta da 30ª volta. Na ocasião, todos iniciaram a prova com o composto supermacio e então mudaram para o macio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *