F1: Presidente da Ferrari critica introdução do KERS

O presidente da Ferrari, Luca di Montezemolo, criticou a introdução do KERS (Sistema de Recuperação de Energia Cinética) na Fórmula 1 para o próximo ano.

Ele alegou que o sistema é demasiadamente caro e questiona se terá algum valor para a melhoria do carro.


As equipes estão autorizadas a executar o KERS a partir do início da próxima temporada, mas Montezemolo se pronunciou contra, e acredita que é um erro.


“O futuro parece muito complicado com estes novos regulamentos. Acho que foi um erro a introdução do KERS, apesar de estar a favor da F-1 como trampolim tecnológico”, comentou.


Sobre a redução de custos na categoria, o presidente da escuderia italiana aposta em outras alternativas.


“O motor de três GPs custa dez milhões de euros (cerca de R$28 milhões). O custo é reduzido pela metade, em comparação com 2008. Em 2011 vamos chegar a 5 milhões de euros (cerca de R$14 mi), comparado com os 20 milhões de euros (cerca de R$ 56 mi) gastos de quatro anos até hoje”, disse.


Fonte: Lancepress!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *