F1: Presidente da FIA afirma que poucos problemas nos carros da F1 é um problema

Jean Todt é uma das figuras mais emblemáticas da Fórmula 1. Ex-chefe da Ferrari durante um dos principais períodos da escuderia italiana na Fórmula 1, entre os anos 2000 e 2004, o dirigente francês atualmente é o presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA). Sob o comando da instituição, Todt acabou dando declarações polêmicas ao analisar a temporada de 2017.

Segundo o cartola francês, a vitória de Lewis Hamilton na disputa do título contra Sebastian Vettel acabou pouco interessante devido a um motivo inusitado: os carros são confiáveis demais e quebram muito pouco.

“Mesmo que a Mercedes não tenha sido sempre o carro mais rápido, Hamilton marcou pontos em 20 dos 20 GPs do ano. Os carros são confiáveis demais”, opinou Todt.

“A Ferrari me impressionou também. Mas ainda assim mantenho o que eu disse. Ferrari e Mercedes foram confiáveis demais. Isso custa dinheiro com testes, simuladores, é tudo exagerado. Não precisamos de tudo isso para termos um bom esporte. Na verdade, precisamos do contrário”, avaliou o presidente.

Apesar da frase estranha ao primeiro momento, é possível compreender o motivo pela frase de Jean Todt. Uma de suas prioridades como presidente da FIA é fazer com que as escuderias atuem de maneira mais padronizada. Além disso, uma das ideias de Todt para ser implementada, juntamente com a Liberty Media, detentora dos direitos comerciais da Fórmula 1, é a de colocar um teto orçamentário para buscar maior igualdade entre as equipes da categoria.

Fonte: GazetaEsportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *