F1: Processo de espionagem da McLaren está perto do fim

O processo que a McLaren vem sofrendo na Itália por causa do escândalo de espionagem contra a Ferrari está chegando ao fim. Segundo o site da revista inglesa Autosport, os engenheiros Paddy Lowe, Jonathan Neale e Rob Taylor e o ex-projetista Mike Coughlan, grande pivô do caso, aceitaram um acordo com o procurador da cidade italiana de Modena para não serem julgados.

Coughlan terá de pagar multa de 180 mil euros (cerca de R$ 610 mil), enquanto os outros três desembolsarão 150 mil euros (aproximadamente R$ 508 mil).

Um representante da McLaren disse à publicação que a equipe deve pagar as multas dos três engenheiros. Já Coughlan, que não trabalha mais na escuderia, provavelmente terá de se virar sozinho. Com este acordo, é provável que o chefe de equipe Ron Dennis e o diretor Martin Whitmarsh sejam poupados.

O escândalo eclodiu em julho de 2007, quando quase 800 páginas de informações em princípio confidenciais da Ferrari foram encontradas na casa de Coughlan. A McLaren suspendeu o projetista e se apressou em informar que nenhum dado havia sido usado e ninguém mais no time sabia da história. Em seguida, a Ferrari entrou na Justiça contra Coughlan e seu ex-funcionário Nigel Stepney, acusado de entregar o material.

No âmbito esportivo, a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) cassou os pontos obtidos pela McLaren no Mundial de Construtores de 2007, mas não suspendeu a equipe das corridas e nem seus dirigentes e pilotos.

Fonte: Lancepress!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *