F1: Ross Brawn nao sabe se futuro na Mercedes mudaria com punição pesada

Responsável pelo teste secreto com a Pirelli, Ross Brawn garante não ter sentido que balançou no cargo de chefe da Mercedes. Apesar disso, o dirigente confessa que não estaria tão tranquilo caso o Tribunal Internacional da Federação Internacional de Atletismo (FIA) tivesse aplicado pena mais pesada – a equipe alemã foi apenas proibida de participar dos testes com novos pilotos, em julho.

“Nunca saberemos o que aconteceria caso eu saísse do tribunal com outra punição. Sou um empregado e membro do time como todo mundo, então as coisas poderiam mudar”, assume Brawn, em entrevista à emissora Sky Sports. “Mas para ser sincero, isso nunca foi discutido. Minha situação nunca mudou”, garante.

Segundo o dirigente, a Mercedes jamais mudou a sua postura, mesmo após a revelação de que foi ele o responsável por optar pela realização dos testes com a Pirelli após o GP de Barcelona, na metade de maio.

“O conselho da equipe me deu muito suporte neste tempo. Para eles era algo importante que a questão da boa-fé tenha sido esclarecida. Ele tem sido muito solidários e estão cientes de todos os fatos por trás do que aconteceu. Eu não poderia pedir mais apoio deles”, exalta.

Apesar de adversários como a Ferrari considerarem a pena dada pela FIA branda, Brawn avalia que não participar do teste de jovens pilotos prejudicará o cronograma de desenvolvimento do time.

“Acredito que qualquer percepção de que não é significativo não participarmos do teste de jovens pilotos é errada. Tínhamos um programa bastante abrangente planejado para ele. Por isso vai ser um duro golpe para a equipe e o que estávamos esperando experimentar o desenvolver com nossos jovens pilotos, que vão perder”, conclui.

Fonte: GazetaEsportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *