F1: Sebastian Vettel vence na Coreia do Sul e assume liderança do campeonato

O alemão Sebastian Vettel (Red Bull) venceu neste domingo (14/10), o GP da Coreia do Sul, em Yeongam, 16ª etapa da temporada. Foi a 3ª vitória consecutiva de Vettel. O australiano Mark Webber completou a dobradinha da Red Bull. O espanhol Fernando Alonso (Ferrari) foi o 3º.

Segundo no grid, Vettel assumiu a ponta na largada, ao ultrapassar o pole Webber. Alonso ultrapassou o inglês Lewis Hamilton (McLaren), indo para 3º, com o brasileiro Felipe Massa (Ferrari) superando o finlandês Kimi Raikkonen (Lotus), pelo 5º lugar. Webber ainda tentou recuperar a ponta na curva três, com Vettel se defendendo.

No Hairpin, o japonês Kamui Kobayashi (Sauber) acertou a traseira do inglês Jenson Button (McLaren), atravessou a pista, acertando na sequencia o alemão Nico Rosberg (Mercedes). Butotn e Rosberg abandonaram, com Kobasyashi indo para os boxes. O japonês levou um drive-through na 8ª volta, pelo acidente.

Com dez voltas Vettel liderava com 1s9 de vantagem sobre Webber. Alonso era o 3º, seguido por Hamilton, Massa e Raikkonen. Quatro voltas depois começaram as primeiras paradas nos boxes, para troca de pneus, com Hamilton sendo o primeiro dos líderes a parar. A maioria largou com pneus super macios, trocando para os macios na parada.

Webber, Massa e Raikkonen entraram na 15ª volta, com Vettel e Alonso parando na seguinte. Kobasyashi e o espanhol Pedro de La Rosa (HRT), abandonaram nos pits, na 16ª volta.

As seis primeiras posições se mantiveram após as trocas, com Vettel aumentando a sua vantagem sobre Webber para seis segundos.

Na 20ª volta, usando a Asa Traseira Móvel (DRS), Massa ultrapassou Hamilton. Raikkonen e Hamilton começaram uma intensa disputa pela 5ª posição, com o finlandês chegando a fazer a ultrapassagem, na 24ª volta, e o inglês retomando a posição na volta seguinte. Na 27ª volta, Hamilton foi o primeiro a fazer a sua segunda parada nos boxes.

Com metade da prova, Vettel abriu oito segundos sobre Webber.  O australiano parou nos boxes pela segunda vez na 33ª volta, com Alonso entrando na 35ª. Vettel e Massa pararam na seguinte. Todos permaneceram com pneus macios.

Massa volta mais rápido do que Alonso, mas pelo rádio, a equipe pede para o brasileiro “tirar o pé”, e não ultrapassar o parceiro, que naquele momento, já não era mais o líder do campeonato.

Na 40ª volta, o alemão Nico Hulkenberg (Force India), aproveitou a disputa entre Hamilton e o francês Romain Grosjean (Lotus), e numa grande manobra, ultrapassou os dois, indo para a 6ª posição. Três voltas depois, Hamilton entrou pela terceira vez nos boxes, trocando os pneus macios, pelos super macios. Voltou em 10º.

Faltando cinco voltas, a vantagem de Vettel (que pelo rádio, era alertado pela equipe sobre o desgaste do pneu traseiro direito) para Webber era de dez segundos. Na 53ª volta, o francês Jean Eric-Vergne, ultrapassou seu parceiro na Toro Rosso, o australiano Daniel Ricciardo, que tinha os pneus gastos, pelo 8º lugar.

Nas voltas finais, com um pedaço de grama artificial grudado na lateral de seu carro, Hamilton começou a perder rendimento, e o contato com a dupla da Toro Rosso, passando a ser pressionado pelo mexicano Sergio Perez (Sauber).

Vettel venceu de ponta a ponta, com 8s2 de vantagem sobre Webber. Alonso fechou o pódio. Vettel é o novo líder do campeonato, com 215 pontos, seis a mais do que Alonso.

Massa foi o 4º, seguido por Raikkonen e Hulkenberg. Na sexta-feira (12/10), o dono da Force India, o indiano Vijay Mallya recebeu uma ordem de prisão inafiançável, por emissão de cheques sem fundos, de sua companhia aérea, a Kingfisher. Mallya foi indiciado pelos administradores do Aeroporto Internacional Rajiv Gandhi, que fica na cidade Hyderabad, a pouco mais de 1500 km da capital do país, Nova Déli, por cheques devolvidos que somam R$ 8,75 milhões.

Grosjean, Vergne, Ricciardo e Hamilton (que cruzou linha de chegada com 0s4 de vantagem sobre Perez) completaram a zona de pontuação. O brasileiro Bruno Senna (Williams) terminou na 15ª posição.

Webber fez a melhor volta da prova: 1m42s037, na 54ª volta.

A próxima etapa, o GP da India, acontece no dia 28 de outubro.

Final:

1 Sebastian Vettel Red Bull 55 voltas em 1h36m28s6
2 Mark Webber Red Bull + 8s2
3 Fernando Alonso Ferrari + 13s9
4 Felipe Massa Ferrari + 20s1
5 Kimi Räikkönen Lotus + 36s7
6 Nico Hülkenberg Force India + 45s3
7 Romain Grosjean Lotus + 54s8
8 Jean–Éric Vergne Toro Rosso + 1m9s5
9 Daniel Ricciardo Toro Rosso + 1m11s7
10 Lewis Hamilton McLaren + 1m19s6
11 Sergio Pérez Sauber + 1m20s0
12 Paul Di Resta Force India + 1m24s4
13 Michael Schumacher Mercedes + 1m29s2
14 Pastor Maldonado Williams + 1m34s9
15 Bruno Senna Williams + 1m36s9
16 Vitaly Petrov Caterham + 1 volta
17 Heikki Kovalainen Caterham + 1 volta
18 Timo Glock Marussia + 1 volta
19 Charles Pic Marussia + 2 voltas
20 Narain Karthikeyan HRT + 2 voltas

Abandonos:
Kamui Kobayashi Sauber + 39 voltas
Pedro de La Rosa HRT + 39 voltas
Nico Rosberg Mercedes + 54 voltas
Jenson Button McLaren + 55 voltas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *