F1: Sebastian Vettel vence na Coreia do Sul

O alemão Sebastian Vettel (Red Bull) venceu neste domingo (06/10), o GP da Coreia do Sul, no circuito de Yeongam, 14ª etapa da temporada. Foi a oitava vitória de Vettel no ano, e 34 na categoria. A dupla da Lotus, o finlandês Kimi Raikkonen e o francês Romain Grosjean completaram o pódio.

Pole-position, Vettel manteve a ponta na largada, com Grosjean superando o britânico Lewis Hamilton (Mercedes) na curva 4, pelo segundo lugar. No Hairpin, o brasileiro Felipe Massa (Ferrari) rodou e caiu para a última posição.

Na 5ª volta, o britânico Jenson Button (McLaren) foi para os boxes, trocando além dos pneus, a asa dianteira danificada em um toque.

As primeiras paradas nos boxes, para a troca de pneus, começaram na 7ª volta. Grosjean e Hamilton entraram juntos nos boxes, na 10ª volta, com o francês mantendo a segunda posição no retorno a pista. Vettel parou na volta seguinte, voltando tranquilamente na liderança.

Com vinte voltas disputadas, a vantagem de Vettel para Grosjean era de 4s4. Com problemas de desgaste de pneus, Hamilton passou a girar lento, perdendo contato com Grosjean, e passando a ser ameaçado pelo parceiro de equipe, o alemão Nico Rosberg.

Na 26ª volta, o escocês Paul di Resta (Force India) perdeu o controle do carro, indo direto na barreira de pneus.

Usando o DRS (A Asa Traseira Móvel), Rosberg superou Hamilton na 28ª volta. Pouco depois da ultrapassagem, a asa dianteira de Rosberg quebrou, passando a se arrastar no chão. O alemão foi para os boxes, com a equipe trocando a asa. Duas voltas depois, finalmente Hamilton (que pelo rádio pedia para entrar nos boxes há muitas voltas) foi para os boxes, colocar pneus novos.

Na 31ª volta o mexicano Sergio Pérez (McLaren), que vinha na 4ª posição, teve o pneu dianteiro direito estourado. O Safety-Car foi acionado, devido a quantidade de pedaços de borracha espalhados pela pista. Na mesma hora, Vettel foi para os boxes, para o seu segundo pit stop.

A relargada aconteceu na 37ª volta, com Vettle mantendo a ponta, seguido por Grosjean, Raikkonen, alemão Nico Hulkenberg (Sauber), que superou Hamilton. No meio do pelotão, o alemão Adrian Sutil (Force India) rodou na reta, acertando Webber no caminho.

O australiano parou o carro fora da pista, com o Red Bull começando a pegar fogo rapidamente na traseira. Webber saiu do carro, com o Safety-Car sendo acionado, mas ao invés do carro de segurança, o que apareceu primeiro a frente do pelotão foi um veiculo de serviço.

Os comissários de pista demoraram a chegar até o carro de Webber, que ardia em chamas. E na hora de apagar o fogo, jogaram o pó químico dos extintores em cima da carenagem do motor, e não na parte de baixo. Com isso o Red Bull #2 demorou a ter as chamas apagadas.

Com o Safety-Car a frente do pelotão, Vettel era o líder, seguido por Raikkonen, que pasosu Grosjean pouco antes da bandeira amarela ser agitada. Na 41ª volta, a prova recomeçou. Na disputa pelo quinto lugar, Hamilton e alosno trocaram de posição diversas vezes, até o britânico assegurar a posição.

Mesmo com pneus mais novos (cinco voltas), Grosjean não conseguia acompanhar Raikkonen, que abria vantagem volta a volta.

Na 46ª volta, Massa aproveitou a disputa entre o venezuelano Pastor Maldonado (Williams) e o mexicano Esteban Gutierrez (Sauber), para superar os dois, e voltar a zona de pontos, na 10ª posição.

Hamilton colou na traseira de Hulkenberg, mas sem conseguir a ultrapassagem sobre o alemão. Alonso aproveitou a disputa, e também encostou em Hamilton. Na 48ª volta, o britânico conseguiu superar Hulkenberg, que na sequencia, usando o DRS, retomou a posição.

Em nono lugar, o australiano Daniel Ricciardo (Toro Rosso) parou na grama, na 53ª volta, abandonando.

Vettel venceu pela quarta vez consecutiva. Foi a terceira vitória do alemão, em quatro GPs disputados na Coreia do Sul.

Raikkonen e Grosjean completaram o pódio. Hulkenberg se defendeu de Hamilton até o final, garantindo o quarto lugar. Alonso foi o quinto, seguido por Rosberg, Button, Massa e Pérez.

Vettel lidera o campeonato com 272 pontos. Alonso em segundo, soma 195.

A próxima etapa, o GP do Japão, acontece no dia 13 de outubro.

Foto: Site oficial da Red Bull
Final:

1: Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) – 1h43min13s701
2: Kimi Raikkonen (FIN/Lotus) – +4s2
3: Romain Grosjean (FRA/Lotus) – +4s9
4: Nico Hulkenberg (ALE/Sauber) – +24s1
5: Lewis Hamilton (ING/Mercedes) – +25s2
6: Fernando Alonso (ESP/Ferrari) – +26s1
7: Nico Rosberg (ALE/Mercedes) – +26s6
8: Jenson Button (ING/McLaren) – +32s2
9: Felipe Massa (BRA/Ferrari) – +34s3
10: Sergio Pérez (MEX/McLaren) – +35s1
11: Esteban Gutiérrez (MEX/Sauber) – +35s9
12: Valtteri Bottas (FIN/Williams) – +47s
13: Pastor Maldonado (VEN/Williams) – +50s
14: Charles Pic (FRA/Caterham) – +1min03s5
15: Giedo van der Garde (HOL/Caterham) – +1min04s5
16: Jules Bianchi (FRA/Marussia) – +1min07s9
17: Max Chilton (ING/Marussia) – +1min12s9
18: Jean-Eric Vergne (FRA/Toro Rosso) – +2 voltas
19: Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso) – +3 voltas
20: Adrian Sutil (ALE/Force India) – +5 voltas

Abandonaram:
Paul di Resta (ESC/Force India) – na 29ª volta
Mark Webber (AUS/Red Bull) – na 41ª volta
Volta mais rápida:
Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) – 1min41s380

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *