F1: Sebastian Vettel vence na Itália e pode ser bi-campeão em Cingapura

O alemão Sebastian Vettel (Red Bull) venceu neste domingo (11/09), o GP da Itália, em Monza, 13ª etapa da temporada. Foi a 8ª vitória de Vettel no ano e 17º na categoria. O britânico Jenson Button (McLaren) e o espanhol Fernando Alonso (Ferrari) completaram o pódio.

Alonso fez uma grande largada, saindo da 4ª posição para a liderança. No fundo do pelotão, o italiano Vitantonio Liuzzi (Hispania) rodou, escorregou pela grama, e na primeira curva acertou em cheio o russo Vitaly Petrov (Renault) e o alemão Nico Rosberg (Mercedes), que estavam lado a lado.  Os três abandonaram na hora, e o belga Jerome d’Ambrosio (Virgin) pouco depois .

O brasileiro Bruno Senna (Renault), o suíço Sebastien Buemi (Toro Rosso) e o alemão Adrian Sutil (Force India) foram para a brita, evitando a batida. O brasileiro Rubens Barrichello (Williams) e o japonês Kamui Kobayashi (Sauber) com os carros danificados,  foram para os boxes.

Na 4ª volta a prova recomeçou, com Alonso mantendo a ponta. Na volta seguinte, o australiano Mark Webber (Red Bull) e o brasileiro Felipe Massa (Ferrari) se tocaram na primeira curva, com o australiano perdendo a asa dianteira, e o ferrarista rodando. Pouco depois Webber, sem a asa dianteira, bateu na curva Parabólica.

Pelo lado de fora da curva Lesmo, Vettel colocou as rodas na grama, e passou Alonso, assumindo a liderança. O alemão Michael Schumacher (Mercedes) era o 3º, seguido pelas McLaren de Lewis Hamilton e seu compatriota Jenson Button.

Fazendo uma prova de recuperação, Massa já era 6º colocado na 10ª volta. Sutil parou seu carro ao lado da pista, abandonando.

Na 13ª volta Hamilton passou Schumacher, que pouco depois, na área permitida ao uso da asa traseira móvel (antes da curva Ascari), retomou a 3ª posição. Três voltas depois, tentando passar o alemão da Mercedes, Hamilton escapou pela grama, com Button passando o parceiro.

Button passou Schumacher, que em seguida entrou nos boxes. Na volta seguinte Button tambem foi para os boxes.  Hamilton parou, retornando atrás de Schumacher. Na 20ª volta Alonso foi para os pits. Na seguinte foi a vez de Vettel, que foi e voltou sem perder a ponta.

Depois da primeira rodada de pit stops, Vettel liderava com doze segundos de vantagem sobre Alonso. Button era o 3º, com Schumacher em 4º, seguido por Hamilton, o mexicano Sergio Perez (Sauber) e Massa.

Na 24ª volta Kobayashi abandonou. Na 28ª volta, depois de muito tentar, e reclamar de ser bloqueado, Hamilton passou Schumacher, na Ascari.

Na 34ª volta, Button parou nos boxes pela segunda vez. Com problemas na caixa de marchas Perez, que já havia sido superado por Massa, abandonou. Na seguinte Alonso e Hamilton entraram juntos nos boxes. Vettel parou na 36ª volta. Entre as chicanes Button passou Alonso. Na 38ª volta Schumacher foi para os boxes, voltando de Hamilton.

Faltando treze voltas para o final, Vettel tinha 16 segundos sobre Button. Alonso vinha em 3º, seguido por Massa (que ainda não tinha parado), Hamilton, Schumacher, o espanhol Jaime Alguersuari (Toro Rosso), Buemi, Senna, e o escocês Paul di Resta (Force India).  O australiano Daniel Ricciardo (Hispania) abandonou.

Na 43ª volta Buemi, Senna e Massa entraram nos boxes. Massa voltou em 6º, com Senna colado em Buemi. Cinco voltas depois o brasileiro da Renault ultrapassou o suíço.

Vettel manteve a tranquilidade nas voltas finais, recebendo a bandeirada com 9s5 de vantagem sobre Button. Foi a segunda vitória de Vettel em Monza (a primeira com a Toro Rosso em 2008).

Mais rápido do que Alonso, Hamilton tentou, mas não conseguiu se aproximar o suficiente para tirar o 3º lugar do espanhol. Os dois chegaram separados por 0s562.

Schumacher foi o 5º, seguido por Massa. Alguersuari, da 18ª posição no grid, terminou em 7º, com di Resta na 8ª posição. Senna marcou os seus dois primeiros pontos na categoria, com o 9º lugar. Buemi fechou os dez primeiros. Barrichello terminou em 12º.

Vettel com 284 pontos, tem 112 pontos de vantagem sobre Alonso, o 2º colocado. Webber e Butotn, com 167, estão empatados em 3º.

A próxima etapa, o GP de Cingapura, acontece no dia 25 de setembro. Vettel pode sair de Cingapura já bi-campeão, com cinco provas de antecedência.

Final:

1º – Sebastian Vettel (ALE) Red Bull-Renault – 53 voltas
2º – Jenson Button (GBR) McLaren-Mercedes – a 9s5
3º – Fernando Alonso (ESP) Ferrari – a 16s9
4º – Lewis Hamilton (GBR) McLaren-Mercedes – a 17s4
5º – Michael Schumacher (ALE) Mercedes – a 32s6
6º – Felipe Massa (BRA) Ferrari – a 42s9
7º – Jaime Alguersuari (ESP) Toro Rosso-Ferrari – a uma volta
8º – Paul di Resta (GBR) Force India-Mercedes – a uma volta
9º – Bruno Senna (BRA) Renault – a uma volta
10º – Sebastien Buemi (SUI) Toro Rosso-Ferrari – a uma volta
11º – Pastor Maldonado (VEN) Williams-Cosworth – a uma volta
12º – Rubens Barrichello (BRA) Williams-Cosworth – a uma volta
13º – Heikki Kovalainen (FIN) Lotus-Renault – a duas voltas
14º – Jarno Trulli (ITA) Lotus-Renault – a duas voltas
15º – Timo Glock (ALE) Marussia Virgin-Cosworth – a duas voltas

ABANDONOS
Daniel Ricciardo (AUS) HRT-Cosworth – a 14 voltas/mecânico
Sergio Perez (MEX) Sauber-Ferrari – a 21 voltas/mecânico
Kamui Kobayashi (JAP) Sauber-Ferrari – a 32 voltas/mecânico
Adrian Sutil (ALE) Force India-Mercedes – a 44 voltas/mecânico
Mark Webber (AUS) Red Bull-Renault – a 49 voltas/colisão
Jerome d’Ambrosio (BEL) Marussia Virgin-Cosworth – a 52 voltas/colisão
Vitaly Petrov (RUS) Renault – a 53 voltas/colisão
Nico Rosberg (ALE) Mercedes – a 53 voltas/colisão
Vitantonio Liuzzi (ITA) Hispania-Cosworth – a 53 voltas/colisão

VOLTA MAIS RÁPIDA
Lewis Hamilton (GBR) McLaren-Mercedes – 1m26s187, na 52ª

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *