F1: Sebastian Vettel vence na Malásia

O alemão Sebastian Vettel (Red Bull) venceu neste domingo (10/04), o GP da Malásia, em Sepang. Foi a segunda vitória consecutiva do atual campeão. O britânico Jenson Button (McLaren) foi o 2º, seguido pelo alemão Nick Heidfeld (Renault).

Na largada Vettel manteve a ponta, com Heidfeld fazendo uma grande partida, saindo da 6ª para a 2ª posição. Hamilton era o 3º, seguido por Button, o russo Vitaly Petrov (Renault), que também largou muito bem, e as Ferraris do brasileiro Felipe Massa e do espanhol Fernando Alonso. O australiano Mark Webber (Red Bull), cujo KERS pelo jeito não funcionou direito, perdeu seis posições, de 3º para 9º.

O brasileiro Rubens Barrichello (Williams) e o alemão Adrian Sutil (Force India) se tocaram no final da primeira volta, com Barrichello tendo um pneu furado. Ambos tiveram que ir aos boxes.

Com sete voltas Vettel tinha 4s7 de vantagem sobre Heidfeld. Duas voltas depois o venezuelano Pastor Maldonado (Williams) abandonou nos boxes. A previsão de chuva variava entre as equipes, de 10 a 30 minutos.

Sem conseguir ganhar posições Webber foi o primeiro a entrar nos boxes, na 11ª volta, mantendo os pneus macios. Uma leve chuva atingia o pitlane.

Na 13ª volta Hamilton foi para os boxes. Na seguinte entraram Vettel, Heidfeld, Button e Massa, com todos mantendo os pneus macios. Massa e Heidfeld perderam tempo e posições. Com problemas no motor, o indiano Narain Karthikeyan (Hispania) parou ao lado da pista, abandonando.

Na 17ª volta Alonso passou Button na primeira curva, assumindo o 4º lugar. Com a primeira rodada de paradas completa Vettel liderava com 5s5 de vantagem sobre Hamilton. Alonso era o 3º, seguido por Button, Heidfeld, Webber e Massa. Na 22ª volta Massa superou Webber, que na seguinte fez o seu segundo pit stop. Heidfeld deu uma escapada da pista, retornando a prova.

Button parou nos boxes na 24ª volta, com seu parceiro Hamilton entrando na volta seguinte, colocando pneus duros. Barrichello, com problemas hidráulicos, abandonou nos boxes. O mexicano Sérgio Perez (Sauber) parou seu carro danificado fora da pista, e abandonou.

Vettel entrou nos boxes na 26ª volta, voltando em 4º, atrás de Alonso, Heidfeld e Massa. Alonso e Heidfeld pararam nos boxes com Vettel reassumindo a liderança, ao passar Massa na primeira curva. O brasileiro parou nos boxes na 28ª volta.

Na 30ª volta Vettel tinha 4s4 de vantagem sobre Hamilton, que era seguido por Button, Alonso, Webber, Heidfeld e Massa. Na 32ª volta o italiano Jarno Trulli (Lotus) abandonou nos boxes, com problemas de embreagem. Webber parou novamente nos boxes, colocando pneus duros.

Hamilton entrou pela 3ª vez nos boxes na 38ª volta, sendo seguido na volta seguinte por Button e Massa, que colocaram pneus duros. Na 40ª volta Heidfeld parou nos pits.

Vettel parou nos boxes na 41ª volta, trocando os pneus pra os duros, retornando na liderança. Alonso também parou, retornando em 5º.

Na 43ª volta o alemão Michael Schumacher (Mercedes) saiu da pista dando um passeio na brita. Pouco depois parou nos boxes colocando pneus duros. Webber foi novamente aos pits. O belga Jerome D’Ambrosio (Virgin) abandonou com problemas eletrônicos.

Em seqüência o russo Vitaly Petrov (Renault) foi superado por Heidfeld e Massa. Na volta seguinte o russo foi para os pits.

Na 45ª volta, pressionando Hamilton pelo 3ª lugar, Alonso tentou passar o britânico, tocando a asa dianteira da Ferrari em um pneu traseiro da McLaren, com a asa voando. O bi-campeão teve que ir para os boxes colocar uma nova asa, caindo da 4ª para a 7ª posição.

Na 47ª volta o italiano Vitantonio Liuzzi (Hispania) abandonou com problemas na asa traseira.

Faltando sete voltas para o final Webber ultrapassou Massa, por fora na primeira curva. O brasileiro tentou recuperar a posição, sem sucesso.

Vettel tinha 6s de frente sobre Button na 50ª volta. Hamilton era o 3º, seguido por Heidfeld, Webber, Massa, Alonso, Petrov, o japonês Kamui Kobayashi (Sauber) e o escocês Paul di Resta (Force India).

Na 53ª volta Heidfeld passou Hamilton, que pouco depois escorregou, sendo superado por Webber. O campeão de 2008 foi para os boxes, caindo para 6º. Petrov saiu da pista, voando com sua Renault e aterrisando com a coluna de direção destruída.

Vettel recebeu a bandeirada com 3s2 de vantagem sobre Button. Heidfeld completou o pódio (o seu primeiro desde a Malásia em 2009). Webber foi o 4º, seguido por Massa, Alonso, Hamilton, Kobayashi, Schumacher e di Resta.

Após a prova Alonso e Hamilton foram punidos, com o acréscimo de 20 segundos no tempo final. Alonso manteve o 6º lugar, com Hamilton caindo para 8º.

Vettel lidera o campeonato com 50 pontos. Button em 2º tem 26, seguido por Hamilton e Webber com 22. Massa é o 6º com 16.

Entre as equipe a Red Bull soma 72 pontos, seguida pela McLaren com 48, e a Ferrari com 46.

A próxima etapa, o GP da China, acontece no próximo domingo (17/04).

Final:

1: Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) – 56 voltas em 1h37min39s832
2: Jenson Button (ING/McLaren) – a 3s261
3: Nick Heidfeld (ALE/Renault) – a 25s075
4: Mark Webber (AUS/Red Bull) – a 26s384
5: Felipe Massa (BRA/Ferrari) – a 36s958
6: Fernando Alonso (ESP/Ferrari) – a 57s248*
7: Kamui Kobayashi (JAP/Sauber) – a 1min07s239
8: Lewis Hamilton (ING/McLaren) – a 1min09s957**
9: Michael Schumacher (ALE/Mercedes) – a 1min24s896
10: Paul Di Resta (ESC/Force India) – a 1min31s563
11: Adrian Sutil (ALE/Force India) – a 1min45s000
12: Nico Rosberg (ALE/Mercedes) – a 1 volta
13: Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso) – a 1 volta
14: Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso) – a 1 volta
15: Heikki Kovalainen (FIN/Lotus) – a 1 volta
16: Timo Glock (ALE/Virgin) – a 2 voltas
17: Vitaly Petrov (RUS/Renault) – a 4 voltas

Não completaram
Vitantonio Liuzzi (Hispania) 47 voltas
Jerome D’Ambrosio (Virgin) 43 voltas
Jarno Trulli (Renault) 32 voltas
Sergio Perez (Sauber) 24 voltas
Rubens Barrichello (Williams) 23 voltas
Narain Karthikeyan (Hispania) 15 voltas
Pastor Maldonado (Williams) 9 voltas

*Punido em 20 segundos por manobra irregular para tentar ultrapassar Hamilton
**Punido em 20 segundos por mudar de direção mais de uma vez para defender posição

Em breve a cobertura completa. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *