F1: Treinos classificatórios podem sofrer mudanças em 2019

A partir da próxima temporada, a Fórmula 1 pode ter mudanças nos seus treinos classificatórios. Hoje, a classificação é feita em três etapas, mas a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) estuda mudar para quatro etapas, com quatro pilotos sendo eliminados em cada uma delas, sobrando assim oito para disputar a pole position em um novo Q4.

O objetivo dessa mudança seria criar um pouco mais de dificuldade e incerteza na definição dos classificados para a última etapa da classificação, uma vez que os principais pilotos teriam que conseguir boas atuações em três oportunidades antes de entrar na briga pela primeira colocação.

“É mais algo que vem da Fórmula 1 (leia-se Liberty Media, detentor dos direitos). Eles vêm fazendo muita pesquisa entre os fãs e sentem que essa é uma das coisas que os fãs mais gostariam. Sessões ligeiramente mais curtas, um tempo ligeiramente mais curto entre eles, quatro saem no Q1, quatro, quatro, deixando oito. Pessoalmente, acho que é uma ideia muito boa, mas não é uma decisão minha”, disse Charlie Whiting, diretor de provas da Fórmula 1.

Hoje, os dez primeiros colocados do grid largam na corrida com os pneus usados na melhor volta no Q2. Outra mudança proposta é permitir que o nono e o décimo colocados tenham a liberdade para escolher o tipo de pneu que desejarem. As alterações foram propostas pelo Grupo de Estratégia das equipes, e precisa passar pela aprovação do Conselho Mundial da FIA.

“Nossa próxima ação será ver exatamente o que seria necessário para os pneus. Não me lembro honestamente do que o Q4 será em duração – acho que foram 10 minutos – e, portanto, se você pode ou não fazer duas tentativas com dois conjuntos de pneus na quarta etapa. Isso é algo que precisa ser analisado com cuidado”, completou Whiting.

Fonte: Gazeta Esportiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *