F1: Troféus do GP Brasil de Fórmula 1 serão feitos com rochas do pré-sal

Os quatro troféus do Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1, no dia 27 de novembro, serão feitos com rochas retiradas do pré-sal, na bacia de Santos. Elas foram extraídas a cerca de 5 mil metros de profundidade no oceano e cedidas pelo Centro de Pesquisas da Petrobras, responsável pelos estudos das áreas de extração de petróleo.

O responsável pelo projeto dos troféus vez será o artista plástico Paulo Solariz, que se disse emocionado por poder trabalhar com as rochas. Do tamanho aproximado de um punho, elas estarão incrustadas em uma base de metal.

“O principal elemento obviamente é a rocha, que vai estar junto com as linhas e todo o trabalho de design. O valor dela é muito grande e a pessoa que vai receber, realmente acho que terá o troféu mais caro do mundo”, afirmou Solariz.

Antes de serem entregues no pódio em Interlagos, os troféus ficarão em exposição para o público, entre os dias 14 e 26 de novembro. Em São Paulo, os pontos de exposição são no Shopping Eldorado e no Aeroporto de Congonhas. No Rio de Janeiro, no New York City Center. Em Brasília, no Aeroporto Juscelino Kubitschek.

“Você tocar em umas peças dessas, saber que estavam tão profundas e pela idade de 120 milhões de anos, é uma coisa que chega a emocionar”, disse o artista plástico. “Quando fiquei sabendo que esse troféu levaria essas rochas do pré-sal, o projeto tomou um outro vulto em termos de importância”, explicou.

Fonte: GazetaEsportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *