F1: Trulli não fica surpreso com a saída da Toyota; ele pode correr pela Lotus

O italiano Jarno Trulli afirmou nesta quinta-feira que não ficou surpreso, apesar de achar triste a decisão da Toyota de não continuar na Fórmula 1 para a próxima temporada. O piloto de 35 anos, correu pela equipe japonesa, com sede em Colônia, na Alemanha, desde 2004 até este ano, quando terminou em oitavo no campeonato de pilotos, com três pódios.

“Essa decisão não me surpreende, embora isso me entristeça um pouco, especialmente pelas pessoas da equipe, com quem eu tive um bom relacionamento e espero poder trabalhar novamente no futuro”, disse Jarno Trulli ao jornal italiano La Gazzetta dello Sport.

Antes mesmo de a equipe Toyota tornar pública a sua saída da F-1, Trulli já não havia sido chamado para negociar uma renovação de contrato, o mesmo caso do alemão Timo Glock, que pode correr pela Renault em 2010, caso a equipe francesa permaneça na principal categoria do automobilismo.

O nome de Trulli tem sido associado à equipe Lotus, que corre a próxima temporada e já declarou desejar uma dupla com piloto experientes. O italiano afirma que recebeu várias ofertas e despistou sobre seus testes pela Nascar, em Charlotte durante esta semana, pela Michael Waltrip Racing.

“Este continua a ser apenas um teste, mesmo assim eu mantenho sempre a porta aberta a todas as oportunidades. Há algumas propostas que estou avaliando, mas eu vou decidir depois de 22 de novembro, quando o Toyota Motor Festival termina em Fuji”, afirma o italiano.

Lotus prefere pilotos experientes e Trulli pode ser contratado

A equipe Lotus espera acertar os contratos de seus dois pilotos para o ano que vem até o fim deste mês. O diretor-técnico da escuderia, Mike Gascoyne, admitiu que procura por dois pilotos já com experiência na Fórmula 1, descartando estreantes ou os ‘pagantes’ para ocupar seus cockpits.

“Estamos buscando dois pilotos com experiência. Não queremos pilotos pagos, nem novatos. Achamos que é muito importante para a equipe. Temos muitos interessados, mas queremos dois pilotos experientes”, afirmou Gascoyne ao site da revista inglesa Autosport.

Quando questionado sobre a possibilidade de o italiano Jarno Trulli ser um dos primeiros da lista, Gascoyne afirmou: “Ele é um dos caras que gostaríamos de ter. Jarno tem uma pilotagem perfeita, é sempre sensacional. Isso é o mais importante para uma equipe nova que precisa saber onde está no sábado. Jarno pode sempre lhe dar isso”, avaliou o diretor da Lotus.

Gascoyne, que manteve conversas com o canadense Jacques Villeneuve, campeão da categoria em 1997, e com o austríaco Christian Klien, afirmou que a decisão sobre a dupla da Lotus não deve demorar a ocorrer.

“Esperamos para o fim de novembro. Nós não queremos ficar procurando, queremos ser proativos no que fazemos e não reativos. Isso é algo que queremos fechar o quando antes”, finalizou Gascoyne

Fonte: UOL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *