F1: Um domingo de arrepiar

Por Castilho de Andrade

Interlagos está pronto para mais uma decisão da Fórmula 1, a quarta seguida. Só que, desta vez, um piloto brasileiro – Felipe Massa – está envolvido na disputa. E isso bastou para tornar o clima ainda mais elétrico e acirrado. De um lado, Lewis Hamilton, britânico, 23 anos, da McLaren/Mercedes, vestindo macacão branco. Do outro, Felipe Massa, 27 anos, da Ferrari, vestindo macacão vermelho. Hamilton leva 7 pontos de vantagem sobre Massa, 94 a 87.


Juntos, Hamilton e Massa venceram mais da metade das corridas do ano. Cada um ganhou cinco provas. Hamilton cravou mais poles: 7 a 5 e subiu ao pódio 10 vezes contra 9 de Massa. O brasileiro, entretanto, assinalou a volta mais rápida em duas corridas contra uma de Hamilton. Massa completou 299 voltas na liderança enquanto Hamilton andou 294 voltas na frente. Como se vê, o equilíbrio marcou a disputa entre os dois pilotos até em algumas falhas cometidas ao longo da temporada. A McLaren errou menos, daí a vantagem cômoda que assegura a Hamilton a condição de favorito ao título.


Massa tem chances? Tem. Primeiro depende de um bom trabalho da Ferrari, assegurando a primeira fila no treino de sábado e mantendo a dupla de pilotos na frente até o final. Fazendo a dobradinha – Massa/Raikkönen – a equipe terá então que torcer para a Renault, BMW/Sauber, Toyota, etc. colocarem seus carros entre os da Ferrari e os da McLaren. Não é fácil mas não é impossível. Convém recordar que a Ferrari disputa o Mundial de Construtores que lidera com 156 pontos contra 145 da McLaren.


O último encontro oficial entre as equipes da  Fórmula 1 em Interlagos poderá dirimir as dúvidas que persistem sobre a temporada de 2009. A questão envolve quatro pilotos brasileiros. Rubinho Barrichello ainda não renovou seu contrato com a Honda que, por sua vez, já marcou um teste para Bruno Senna na segunda metade de novembro. Do lado da Renault não se sabe ainda quem pilotará para a escuderia. Tudo leva a crer que Fernando Alonso permanecerá já que Ferrari, McLaren e BMW/Sauber estão com as equipes fechadas para o ano que vem. Nelsinho Piquet, todavia, ainda é dúvida e circulam informações segundo as quais a equipe francesa poderia dar uma oportunidade para Lucas Di Grassi, piloto de testes. Neste caso, Nelsinho poderia ser cedido a outra equipe como a Toro Rosso. Ou, talvez, o próprio Di Grassi poderia ser emprestado para a Toro Rosso enquanto Nelsinho seria mantido na Renault.  O GP do Brasil marcará também a despedida do escocês David Coulthard que iniciou a carreira em 1994 e soma 13 vitórias na Fórmula 1.


Entre as autoridades internacionais que confirmaram presença na corrida, um dos destaques é a britânica Tessa Jowell, ministra da Olimpíada de Londres (2012), que vem ao Brasil para conhecer o GP do Brasil (considerado o evento mais organizado de 2006) e para dar suporte ao piloto Lewis Hamilton. Em Interlagos, além de visitar todas as dependências do autódromo e acompanhar o trabalho da organização também deverá se encontrar com o prefeito Gilberto Kassab, o ministro do esporte Orlando Silva e Bernie Ecclestone.


Castilho de Andrade é Diretor de Imprensa do GP Brasil de Fórmula 1.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *