F1: Vaticano boicotará reunião com Mosley

O Vaticano não vai participar da assembléia geral da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) marcada para o dia 3 de junho em Paris, que decidirá pelo voto de confiança ao presidente Max Mosley. O dirigente da FIA está envolvido em um escândalo sexual de cunho nazista. A informação é da agência Ansa.

A página virtual do tablóide News of the World afirma que o Vaticano, como membro da FIA, foi convocado para votar na sessão de junho e decidir o destino de Mosley. O Vaticano seria, portanto, representado pelo cardeal Renato Raffaele Martino – apesar de o monsenhor Agostino Marchetto ser o representante oficial.


“Não somos membros efetivos da FIA, mas somente associados e, por isso, intervemos somente na assembléia anual, como observadores. Não participamos de votações deste gênero e, de qualquer modo, não estaríamos presentes no encontro de 3 de junho em Paris”, explicou Marchetto à Ansa.


Membros da FIA solicitaram que Mosley fosse destituído do cargo depois da publicação de fotos e de um vídeo em que o presidente da organização supostamente participava de uma orgia sado-nazista.


Fonte: Terra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *