F1: Williams descobre motivo de acidentes de Rubinho e Hulkenberg

Após problemas com seus dois pilotos no Grande Prêmio de Mônaco, onde Nico Hulkenberg e Rubens Barrichello bateram e não puderam completar a prova, a Williams descobriu o que provocou as duas colisões. Apesar da mesma ocorrência para ambos, em momentos distintos da prova, os engenheiros apuraram que os motivos de ambas foram diferentes.

O experiente piloto brasileiro bateu em uma barreira de proteção após sofrer um problema na traseira do seu carro. Já o novato alemão se chocou contra a parede do famoso túnel logo na primeira volta. O time britânico iria estudar as causas das batidas no retorno à fábrica, mas o diretor Sam Michael revelou a origem dos problemas que tornaram o GP de Monte Carlo bastante acidentado.

“Rubens teve uma falha na suspensão traseira. Nós temos uma boa ideia de qual parte é suspeita, mas para ter certeza nós precisamos ver de volta o material que enviamos à sede. Mesmo assim, não é algo que continuará acontecendo”, afirmou.

“Já Nico teve uma falha no sensor da embreagem. Por conta disso, ele tocou a traseira de um carro da Hispania e isso danificou a sua asa dianteira. Quando ele entrou no túnel, o equipamento falhou e ele acabou batendo contra a parede”, explicou Michael, que contou que as avarias não foram decorrentes do novo desenho do carro para a fase europeia.

“As partes que falharam nos carros não estão na relação daquelas que foram modificadas com o novo desenho do carro e elas integram o carro desde o começo da temporada”, justificou o dirigente da Williams.

Fonte: Gazeta Esportiva.Net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *