F3 Alemã: Rafael Suzuki espera largar entre os três primeiros nas corridas em Sachsenring

Após andar pela primeira vez no desafiador circuito de Sachsenring, o brasileiro Rafael Suzuki (SV Labs) está bastante otimista e confiante para a definição do grid de largada para a 15ª e 16ª etapas da Fórmula 3 Alemã, que serão disputadas neste fim de semana (19-21/09).

“Minha meta é largar entre os três primeiros nas duas corridas, mas lógico que eu vou buscar a pole”, afirma o piloto, que faz sua primeira temporada num dos principais campeonatos da categoria em todo o mundo. Nesta temporada ele largou na primeira colocação na oitava etapa, disputada em Hockenheim.

Rafael Suzuki começou muito bem o fim de semana. Em sua primeira experiência na pista, o piloto ficou com a terceira colocação nos treinos livres iniciais. “Hoje foi bem proveitoso. Fiquei com o segundo lugar na primeira sessão e ao final do dia, só fiquei atrás do líder do campeonato e do carro campeão do ano passado”, lembra. O piloto da Performance Racing acredita que um dos desafios para voltar a andar bem no treino classificatório é conseguir fazer uma volta limpa. “Aqui se aliviar um pouquinho mais do que o normal, perde-se um segundo fácil. Então, qualquer trânsito faz diferença”, garante.

Apesar do bom desempenho inicial, Suzuki ainda pretende trabalhar mais no acerto do carro. “Ainda há coisas para evoluir. Vamos trabalhar na parte aerodinâmica para buscar mais velocidade nas curvas de alta, que são muitas aqui. Acho que dá pra melhorar o carro um pouco mais”, acredita. O titular da SV Labs gostou bastante das características do circuito. “A pista é algo que eu nunca tinha visto antes, com subidas e descidas realmente muito íngremes”, conta.

Ele destaca dois pontos em especial nos 3700 metros da pista. “Existe uma curva em subida que é cega, fica difícil enxergar os detalhes pilotando um fórmula. E há uma descida tão íngreme que o carro chega a 250 km/h. E aqui usamos bastante asa, não é uma pista que se alcança muita velocidade final de reta”, explica.

A maior dificuldade detectada por Suzuki é o intenso desgaste físico causado pelas características da pista. “Aqui só tem duas curvas para o sentido horário e todas as de alta são para a esquerda. A força G pega forte aqui”, finaliza.

Estes foram os 10 primeiros dos treinos livres em Sachsenring:

1) Fréderic Vervisch/BEL, Dallara F307/Mercedes, 1min13s633
2) Laurens Vanthoor/BEL, Dallara F307/Volkswagen, 1min13s904
3) Rafael Suzuki/BRA, Dallara F307/Opel, 1min14s398
4) Johnny Ceccoto/VEN, Dallara F307/Mercedes, 1min14s576
5) Matteo Chinosi/ITA, Dallara F307/Honda, 1min14s833
6) Max Nilsson/SUE, Dallara F307/Opel, 1min14s848
7) Rahel Frey/SUI, Dallara 307/Volkswagen, 1min14s873
8) Sebastian Saavedra/COL, Dallara F307/Mercedes, 1min14s907
9) Jenz Hoing/ALE, Dalara F307/Mercedes, 1min14s973
10) Gerhard Tweraser/AUT, Dallara F307/Mercedes, 1min15s081

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *