F3 Asiática: Rafael Suzuki explica mudança de local para a próxima rodada

As próximas quatro etapas que seriam disputadas na Índia ocorrem novamente nas Filipinas.

Após oito etapas disputadas na China, Malásia e Filipinas, o campeonato da Fórmula 3 Asiática se aproxima de sua metade e anuncia mudanças em seu calendário. A próxima rodada, que aconteceria nos dias 09 e 10 de fevereiro em Chennai na Índia, foi remarcada. Por questões logísticas, as próximas quatro etapas do certame acontecem nos dias 16 e 17 do mesmo mês, novamente nas Filipinas, palco da rodada passada. “Não poderemos ir à Índia por problemas portuários. Não haveria tempo suficiente para os containeres das equipes saírem das Filipinas, irem até a Índia e depois seguirem até a China para a etapa de março”, explica o estreante brasileiro Rafael Suzuki (SVLabs/MeuCarro.jp/Shutt), quarto colocado na competição.



A decisão de correr novamente no circuito de Batangas foi bem recebida por Rafael Suzuki. “O fato de já conhecer a pista é válido, ela tem um traçado técnico, difícil e cheio de ondulações e irregularidades. Competir em uma pista assim é sempre um enorme aprendizado para o futuro”, lembra. A organização do torneio chegou a cogitar levar as provas para Sentul, na Indonésia, mas a idéia não avançou. “A corrida aconteceria como preliminar da GP2 Ásia, mas parece que alguns problemas políticos impossibilitaram essa hipótese”, afirma o piloto do Team Goddard.



Apesar da pouca experiência, o representante da SVLabs/MeuCarro.jp/Shutt faz bonito e ocupa atualmente a quarta colocação na tabela de classificação da categoria, com 78 pontos ganhos. Logo na estréia Rafael conseguiu um pódio com o terceiro lugar em Xangai, na China. Ele finalizou a rodada dupla inicial do certame com um quarto lugar. No segundo fim de semana da temporada 07/08, o brasileiro mostrou seu talento ao registrar a pole-position para a primeira prova no seletivo circuito de Sepang, na Malásia. O saldo final de Rafael foram mais dois terceiros lugares, além do êxito em algumas boas disputas por posições.



As etapas seguintes, realizadas na difícil pista de Batangas, marcaram a estréia do automobilismo internacional em 2008. Rafael Suzuki não se intimidou com o desafiante traçado e mais uma vez anotou o melhor tempo na classificação. Mas problemas na largada chuvosa da primeira corrida e danos em seu carro devido a um acidente impossibilitaram o paulista de brigar por vitórias. Ele completou as quatro provas do fim de semana na quarta colocação. “Os resultados para a minha primeira temporada completa com fórmula são bons comparando a experiência dos pilotos, mas eu espero vencer corridas o quanto antes. É nisso que vou focar, para depois ver o que acontece na pontuação até o fim do campeonato”, conta o piloto, que havia disputado apenas sete corridas de carro antes de entrar na categoria.



O belga Fredéric Vervisch lidera o torneio com 129 pontos. Logo atrás está Hamad Al Fardan, do Bahrein, com 126, seguido do inglês Matthew Howson, com 97 pontos. A Fórmula 3 Asiática terá um total de 18 etapas. Além da próxima rodada quádrupla nas Filipinas, o campeonato volta à China em março e à Malásia em abril. Serão disputadas três etapas em cada uma das rodadas decisivas.



Confira a classificação do Campeonato de Fórmula 3 Asiática depois de oito etapas:


1°) Fredéric Vervisch (Goddard), Bélgica, 129 pontos;


2°) Hamad Al Fardan (GFH Bahrain), Bahrain, 126;


3°) Matthew Howson (PTRS), Grã Bretanha, 97;


4°) Rafael Suzuki (Goddard), Brasil, 78;


5º) Niall Quinn (Aran Racing), Irlanda, 47;


6°) Arturo Gonzalez (Aran Racing), México, 34;


7°) David Julian (Goddard), Estados Unidos, 24;


8º) Paulo Ip (PTRS), China, 15;


9º) John O’Hara (Aran Racing), Irlanda, 14;


10º) Don Tacos (Speedtech), Inglaterra, 6;


10º) Wei Liang Chen (PTRS), China,6.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *