F3 Asiática: Rafael Suzuki quer primeira vitória na Ásia

Categoria tem maratona de quatro corridas pela segunda vez consecutiva.

O seletivo autódromo de Batangas, nas Filipinas, recebe no próximo fim de semana (16 e 17 de fevereiro) uma ‘maratona’ de quatro provas da Fórmula 3 Asiática, uma das poucas categorias já em atividade em 2008. O brasileiro Rafael Suzuki (SVLabs/MeuCarro.jp/Shutt) ocupa a quarta colocação no campeonato e já tem seus objetivos bem definidos para as competições. “Agora que o campeonato está chegando à metade o meu foco principal é a vitória”, afirma convicto. A rodada válida para a 9ª até 12ª etapas será disputada no mesmo formato da última rodada, com duas corridas no sábado e outras duas no domingo.

Após ter anotado as duas últimas poles positions do campeonato, Rafael Suzuki busca agora sua primeira vitória na categoria. O paulista acredita que é preciso bater seu companheiro na Team Goddard se quiser cruzar a linha de chegada em primeiro. “Se eu puder vencê-lo o quanto antes com certeza estarei muito perto da vitória, já que hoje o (Fréderic) Vervisch está entre os pilotos mais rápidos, experientes e cogitados no mercado da Fórmula 3 na Europa”, lembra o piloto que já subiu três vezes no pódio nesta temporada. Além de ser líder do certame asiático, o belga já corre há mais de cinco anos e tem mais de 60 corridas na carreira, incluindo passagens pela World Series e Fórmula 3 francesa e alemã, onde é o atual vice-campeão.

O jovem de 20 anos sabe exatamente onde precisa melhorar para chegar ao triunfo. “Tenho que evoluir no meu ritmo de corrida, principalmente nas primeiras voltas onde há menos aderência”, conta. O representante da SVLabs/MeuCarro.jp/Shutt vai participar de um treino extra nesta quarta-feira exclusivamente com o intuito de corrigir esse problema. “Juntos estamos conseguindo evoluir em todos os aspectos a cada corrida. Novamente darei meu melhor para atingir os objetivos traçados”, garante o piloto da Goddard, que só tem 13 corridas de experiência na Fórmula 3.

O retorno ao técnico circuito 3,7 km de Batangas foi bastante comemorado por Rafael. “O traçado é bastante desafiador. Ser competitivo aqui é um ótimo sinal para o futuro”, analisa. Ele agora espera uma melhor sorte nas próximas quatro etapas. “Na última rodada eu larguei em primeiro na prova inicial, mas aconteceu de tudo e tive muito azar. Corri pela primeira vez na chuva, fui atrapalhado na largada e ainda fui atingido por outros pilotos, comprometendo a integridade do meu carro. Espero que dessa vez eu não sofra nenhuma adversidade”, torce Suzuki.

O campeonato de 18 etapas chegará a sua metade logo após a primeira corrida desta rodada quádrupla. O belga Fredéric Vervisch (Team Goddard) lidera o certame com 129 pontos, três a mais do que Hamad Al Fardan (GFH Bahrain) do Bahrain, segundo colocado. O britânico Matthew Howson (PTRS) vem logo em seguida com 97 pontos, 19 a mais do que Rafael Suzuki.

Assim está a Fórmula 3 Asiática depois de oito etapas:
1°) Fredéric Vervisch (Goddard), Bélgica, 129 pontos;
2°) Hamad Al Fardan (GFH Bahrain), Bahrain, 126;
3°) Matthew Howson (PTRS), Grã Bretanha, 97;
4°) Rafael Suzuki (Goddard), Brasil, 78;
5º) Niall Quinn (Aran Racing), Irlanda, 47;
6°) Arturo Gonzalez (Aran Racing), México, 34;
7°) David Julian (Goddard), Estados Unidos, 24;
8º) Paulo Ip (PTRS), China, 15;
9º) John O’Hara (Aran Racing), Irlanda, 14;
10º) Don Tacos (Speedtech), Inglaterra, 6;
10º) Wei Liang Chen (PTRS), China, 6.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *