F3 Brasil: Calendário de provas muda novamente

Equipe e pilotos reagem com insatisfação

As equipes e pilotos que participam da Fórmula 3 Brasil foram surpreendidos nesta semana com duas alterações no calendário de competições da temporada 2015. A segunda rodada dupla, marcada para os dias 25 e 26 de abril em Brasília (DF), foi transferida para o Velopark, em Nova Santa Rita do Sul (RS). E a terceira rodada, prevista para os dias 30 e 31 de maio, em Curitiba (PR), foi postergada para ser a sétima e penúltima rodada, apenas nos dias 17 e 18 de outubro.

“Isto é um absurdo. Isso encarece o Campeonato para aqueles pilotos cujos patrocinadores pagam corrida a corrida”, reclama Dárcio dos Santos, chefe da equipe PropCar Racing (Phinter/Menzoil).

Com as alterações, o hiato entre as provas ficou enorme. Da primeira rodada, disputada nos dias 7 e 8 de fevereiro em Curitiba, até a segunda, agora no Velopark, em abril, serão 76 dias sem corridas. Da segunda para a terceira rodada, prevista e ainda sem confirmação para as ruas de Salvador (BA), já no segundo semestre (01 e 02/8), serão mais 95 dias sem atividade. E no encerramento da temporada, serão 48 dias sem competição entre Curitiba e Interlagos (SP), que sediará a oitava e última rodada.

“Em se tratando de aprendizado e melhora de performance, a única saída é realizar treinos quinzenais para que os pilotos não fiquem tanto tempo parados. Mas o planejamento fica todo bagunçado, os pilotos ficam desanimados com a falta de corridas e os patrocinadores preocupados”, emenda o titular da equipe vice-líder da F-3 Brasil na categoria A e também vice-líder na Light.

O novato Rodrigo Baptista (PropCar Racing) também reclama do calendário, pois tem que ficar em atividade para ganhar experiência e vai extrapolar o valor orçado para a sua primeira temporada no automobilismo.
“Atrapalharam tudo, porque já estava tudo planejado. Já tínhamos programado treinos, compramos as passagens aéreas, reservamos hotéis e agora tem que mudar e organizar tudo outra vez”, dispara o vice-líder da categoria A, depois de um segundo e um terceiro lugares na abertura do campeonato.

“Além disso, para não ficar tanto tempo parado, tenho que correr em outras categorias, como Endurance e Shifter Kart. Estou em início de carreira e preciso ficar em atividade para me desenvolver, mas acabo gastando muito mais que o previsto”, aponta o piloto, que recentemente venceu a prova de longa duração ‘Homestead Miami 200’, nos Estados Unidos, aproveitando a folga de 76 dias. Na próxima semana ele irá estrear com karts de marcha no Kartódromo Granja Viana.

O mesmo acontece com Matheus Muniz (Brasil Tractors/Grupo G.A./Águas Brasil/Zipco), que em sua estreia chegou no segundo lugar e assumiu a vice-liderança do certame na categoria Light.

“Eu simplesmente acho uma falta de respeito, não só com os pilotos e com todas as equipes, mas com todos os patrocinadores, imprensa e fãs da categoria. Acho que se houvesse algum problema com o autódromo deveriam ter escolhido outro desde o início do ano. E podem ver que ainda não estão confirmados todos os locais. Tem duas etapas que ainda podem mudar”, pondera o rapaz de apenas 16 anos de idade.

Confira como ficou o Calendário atual da F3 Brasil 2015:
08/02 – Curitiba (PR)
26/04 – Velopark (RS)
02/08 – Salvador (BA)/Alternativo
30/08 – Cascavel (PR)
13/09 – Brasília (DF)/Alternativo
04/10 – Santa Cruz do Sul (RS)
18/10 – Curitiba (PR)
06/12 – Interlagos (SP)

Pontuação da F3 Brasil – Categoria A:
1) Matheus Iório, 24 pontos;
2) Rodrigo Baptista, 21;
3) Pedro Piquet, 18;
4) Arthur Fortunato, 12;
5) Giuliano Raucci, 8;
6) Christian Hahan, 7;
6) Leonardo Silva, 7;
8) Fernando Croce, 5;
9) Nicholas Silva, 2;
10) Carlos Cunha Filho, 1.

Pontuação da Fórmula 3 Light:
1) Guilherme Samaia, 15 pontos;
2) Matheus Muniz, 12;
3) Pedro Cardoso, 9;
4) Andreas Visnardi, 0;
4) Dario Lintz, 0;
4) Felipe Ortiz, 0;
4) Igor Fraga, 0.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *